Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18326
Título: Aplicabilidade de técnicas de expansão pulmonar em pacientes com comprometimento no nível de consciência
Autor(es): MORAIS, Caio César Araújo
Palavras-chave: Modalidades de fisioterapia; Respiração com pressão positiva; Impedância elétrica; Medidas de volume pulmonar; Transtornos da consciência; Physical therapy techniques; Positive-pressure respiration; Electrical impedance; Lung volume measurements; Consciousness disorders
Data do documento: 6-Mar-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A sobrevivência de pacientes com lesões no sistema nervoso central é geralmente acompanhada de sequelas físicas e mentais, que favorecem a restrição prolongada ao leito, e podem prejudicar a função pulmonar. As técnicas de Breath stacking (BS) e Pressão Expiratória Positiva nas Vias Aéreas (EPAP) têm sido usadas como rotina terapêutica para evitar o surgimento de complicações respiratórias. No entanto, existe uma lacuna na descrição fisiológica dessas técnicas e no efeito sobre a expansão pulmonar (ganho de aeração) em pacientes não cooperativos com restrição prolongada ao leito. Esta dissertação apresenta dois artigos originais. O primeiro foi um estudo fisiológico que objetivou descrever o comportamento da distribuição do fluxo de ar dentro dos pulmões, através da tomografia de impedância elétrica (TIE), durante as técnicas de BS e EPAP em 10 pacientes não cooperativos e em 10 indivíduos saudáveis. Foi observada a transferência do fluxo de ar entre as regiões ventral e dorsal durante as técnicas apenas no grupo de pacientes não cooperativos. Os períodos com a inversão da direção do fluxo aéreo ocorreram na ausência de variações significativas do volume corrente, sugerindo a existência do fenômeno “pendelluft”. O segundo estudo foi um ensaio clínico randomizado do tipo crossover que comparou o efeito agudo do BS e do EPAP na aeração pulmonar regional através da TIE, e a duração do efeito terapêutico de expansão pulmonar. Observou-se que a aeração do pulmão aumentou significativamente em comparação com os valores basais durante a EPAP e BS (ANOVA two-way e teste post hoc de Sidak, p <0,001). No entanto, os efeitos sobre a expansão de pulmão foram mantidos durante um curto período de tempo, 4,6 ± 3,7 minutos e 2,3 ± 2,0 minutos para EPAP e BS, respectivamente. Concluímos que durante as técnicas BS e EPAP houve a presença do fenômeno “pendelluft” no grupo de pacientes não cooperativos. Essas técnicas geraram mudanças significativas nos volumes pulmonares, contudo, não duráveis. A existência de contração abdominal pode ter minimizado o efeito de expansão pulmonar proposto por estas técnicas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18326
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Fisioterapia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Caio_Morais_UFPE_biblccs_v4_07.pdf2,89 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons