Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18316
Título: Efeito da estimulação transcraniana por corrente contínua em diferentes regiões corticais na tolerância ao exercício de indivíduos saudáveis
Autor(es): MOURA, Isis Suruagy Correia
Palavras-chave: Estimulação elétrica; Atividade motora; Exercício; Electrical stimulation; Motor activity; Exercise
Data do documento: 17-Nov-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Estudos recentes têm desafiado o paradigma atual da fisiologia do exercício, onde os mecanismos que determinam a tolerância ao exercício estão relacionados a aspectos dos sistemas cardiovascular, respiratório, metabólico e mecanismos neuromusculares, passando a enfatizar o papel crucial desempenhado pelo cérebro na regulação do desempenho no exercício. Assim, a estimulação cerebral não-invasiva, como por exemplo, a estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) vem sendo utilizada para aprimorar o desempenho e a tolerância ao exercício físico. Embora os resultados desta associação sejam considerados promissores, poucos estudos, até o momento, avaliaram a associação da ETCC com o exercício físico dinâmico. Esta tese apresenta dois artigos originais realizados com o propósito de promover o progresso na pesquisa da associação entre a ETCC e a excitabilidade cortical com o exercício físico. O primeiro estudo foi realizado para investigar os efeitos de diferentes intensidades de exercício na excitabilidade corticoespinal em exercício dinâmico. Nesta pesquisa, 18 indivíduos saudáveis participaram de um estudo crossover com três diferentes protocolos de exercícios em cicloergômetro: (i) 10 min a 75% Wmax (intensidade alta); (ii) 15 min a 60% Wmáx (intensidade moderada) ou (iii) 30 min a 45% Wmáx (intensidade baixa). A sessão controle foi feita com indivíduos em repouso. A excitabilidade cortical foi avaliada pela estimulação magnética transcraniana (EMT). Os resultados deste estudo são apresentados no artigo intitulado " Intensity-dependent effects of physical exercise on corticospinal excitability in healthy humans: a pilot study ", os resultados sugerem que a diminuição da excitabilidade corticoespinal foi encontrada apenas na sessão de exercício de intensidade alta. O segundo estudo foi realizado a fim de investigar se a ETCC, no córtex motor (M1) ou córtex temporal esquerdo (T3), melhoram a tolerância ao exercício e verificar os efeitos da ETCC na excitabilidade cortical de indivíduos saudáveis não atletas. Os resultados deste estudo são apresentados no artigo intitulado: " Does tDCS might be effective to improve physical performance and attenuate effort perception during maximal dynamic exercise in non-athletes? ". Os resultados apontam que a ETCC não foi eficaz em melhorar o desempenho em exercício dinâmico máximo, todavia a ETCC anódica aplicada na área motora da perna (M1) pode aumentar a excitabilidade cortical de indivíduos saudáveis.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18316
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Isis Suruagy Correia Moura FINAL BIBLIOTECA_com ficha PRONTA.pdf1,46 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons