Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18298
Título: Artrite reumatóide: avaliação de citocinas (IL-6e IL-10) da frequência da IgG do parvovírus B19 e desenvolvimento de um biossensor para antipeptídeo citrulinado cíclico (ACCP)
Autor(es): MARIANO, Maria Helena Q. Araújo
Palavras-chave: artrite reumatóide;imunossesor;anti-citrulina (anti-CCP);citocinas;rheumatoid arthritis;immunosensor;anti-citrulline (anti-CCP);cytokines
Data do documento: 26-Mai-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A artrite reumatóide (AR), é uma doença crônica inflamatória, em cuja etiologia estão envolvidos fatores genéticos, ambientais e infecções. Dentre as infecções se destacam as virais cujas proteínas modificam a função dos sinoviócitos como ocorre com o Parvovírus B19 (PVB19). Estudos tem mostrado a participação das citocinas IL-6 e L-10 na fisiopatogenia da AR. O diagnóstico da AR se baseia em critérios clínicos, radiológicos e laboratoriais.Dentre os auto- anticorpos, o fator reumatóide (FR) apresenta alta sensibilidade e baixa especificidade. Por lado, o anticorpo antipeptídeo citrulinado cíclico (ACCP) é um importante marcador para o diagnóstico e tem valor preditivo de um pior prognóstico. Sua detecção pelo ELISA, têm mostrado excelente desempenho diagnóstico, embora seja oneroso e mais demorado. Visando diagnósticos mais rápidos e práticos, os biossensores são ideais para testes tipo “point-of-care” devido à sua portabilidade. Os objetivos desta tese foram: avaliar a correlação dos niveis séricos de IL-10, IL-6 e a frequência do anti-IgG PVB19 com atividade clínica da AR mediante os índices compostos de atividade de doença (ICADs).em diferentes tratamentos e desenvolver um imunossensor eletroquímico label free para ACCP.Foi desenvolvido um estudo transversal para estimar a frequencia de anti-IgG PVB19 e determinar os níveis séricos da IL6 e IL10 pelo método ELISA.O imunossensor constituído por eletrodos screen printed de ouro,foi baseado no uso da SAM formada pela deposição do àcido tioglicólico.Oa antígenos foram imobilizadosde modo orientado via grupos carboxílicos do TGA. Os resultados mostraram uma frequencia de 73% (60/83) de IgG anti-PVB19 e uma correlação significativa entre os níveis de IL-6 e as medidas de atividade de AR nos pacientes com maior atividade inflamatória pelo EULAR. O maior contigente de pacientes IgG anti-PVB19 positivos estava com moderada e alta atividade pelo EULAR.O imunossensor eletroquímico apresentou uma resposta linear na curva de calibração, bom coeficiente de correlação e limite de detecção menor do que o método ELISA.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18298
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Biotecnologia Industrial

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese completa corrigida_junho (2016).pdf2,17 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons