Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18256
Title: Circunferência do pescoço como indicador associado ao risco cardiovascular em pacientes renais crônicos em hemodiálise
Authors: BARBOSA, Laís Souza
Keywords: Avaliação Nutricional; Insuficiência Renal Crônica; Diálise renal; Doenças cardiovasculares
Issue Date: 30-Jul- 205
Citation: BARBOSA, L. S
Abstract: Os pacientes renais crônicos são mais susceptíveis à doença cardiovascular devido ao próprio tratamento hemodialítico e aos fatores de risco modificáveis e não modificáveis. Um dos fatores modificáveis é a obesidade que está presente em 20% a 30% desta população, podendo ser detectada pelos métodos antropométricos de avaliação nutricional. Um dos métodos de avaliação nutricional é a circunferência do pescoço que é um método eficaz e simples utilizado para verificar os fatores associados ao risco cardiovascular. O objetivo deste estudo foi analisar a CP e sua correlação com outros parâmetros antropométricos associados ao risco cardiovascular em pacientes renais crônicos submetidos à hemodiálise. O tipo de estudo foi transversal e foram coletadas as variáveis referentes às condições socioeconômicas, estilo de vida e antropometria (peso, altura, índice de massa corporal, circunferência da cintura, circunferência do quadril, circunferência do pescoço, relação cintura-quadril e relação cintura-estatura). Em relação às características dos pacientes e ao estilo de vida observou-se a baixa prática de exercícios físicos, um consumo elevado de bebidas alcoólicas e a comorbidade mais prevalente foi a hipertensão arterial sistêmica. Em relação aos parâmetros antropométricos, os pacientes renais crônicos apresentaram risco cardiovascular elevado. O estudo analisou 40 pacientes renais crônicos com média de idade de 54,4 ± 14,7 anos, sendo 72,5% do sexo masculino que realizavam hemodiálise no Hospital Barão de Lucena, Recife-PE. Em relação a circunferência do pescoço (CP), houve correlação com o índice de massa corporal (IMC) (p<0,01), a circunferência da cintura (CC) (p<0,01), a Relação cintura-estatura (RCEst) (p<0,02). O sexo masculino e o nível socioeconômico das classes B e C presentaram associação positiva com a CP elevada. A CP mostrou-se como um indicador promissor associado ao risco cardiovascular, uma vez que apresentou correlações positivas com outros indicadores antropométricos de risco, podendo assim ser recomendado a sua utilização na prática clínica.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18256
Appears in Collections:TCC - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BARBOSA, Laís Sousa.pdf1.2 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons