Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1822
Título: Determinação do efeito mitogênico das lectinas de Cratylia mollis sobre linfócitos humanos utilizando um método colorimétrico
Autor(es): Verônica Matoso Maciel de Carvalho, Elba
Palavras-chave: Efeito mitogênico; Lectinas C. mollis; Método colorimétrico
Data do documento: 2002
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Verônica Matoso Maciel de Carvalho, Elba; Tereza dos Santos Correia, Maria. Determinação do efeito mitogênico das lectinas de Cratylia mollis sobre linfócitos humanos utilizando um método colorimétrico. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Resumo: Lectinas são proteínas ou glicoproteínas que se ligam a carboidratos específicos. Algumas delas exibem atividade mitogênica sobre linfócitos humanos in vitro ou são tóxicas para estas células em cultura. Estas propriedades estão envolvidas com o sítio de ligação a carboidratos. Neste trabalho foi determinada a atividade mitogênica das lectinas de Cratylia mollis (Cra-Sephadex e Cra Iso 1) sobre linfócitos humanos através de um ensaio colorimétrico que tem como princípio a redução do 3- (4,5-dimetil tiazol-2-il)-2,5-difenil tetrazólio (MTT), através de uma enzima mitocondrial tetrazólio-succinato-desidrogenase, em MTT-formazan, um produto de coloração azul escuro. As isoformas de C. mollis foram purificadas seguindo um protocolo estabelecido. Os linfócitos foram isolados do sangue periférico humano através de um gradiente de densidade dado pelo histopaque. Amostras de lectinas (Cra Sephadex, Cra-Iso 1, concanavalina A, Con-A e fitohemaglutinina, PHA) em variadas concentrações, foram utilizadas para este ensaio. Posteriormente, foi realizado um ensaio de inibição da atividade mitogênica utilizando o carboidrato metil α-Dmanosídeo. Os resultados obtidos foram expressos em índice de proliferação (PI, do inglês: Proliferation Index), o qual representa a razão entre a absorbância da proliferação na presença e na ausência de lectina. Ambas as lectinas de C. mollis são mitogênicas. Os efeitos destas lectinas são comparáveis com aquelas lectinas mitogênicas, como con-A e PHA. A inibição da proliferação de linfócitos, com o carboidrato ligante, indicou que esse efeito mitogênico está envolvido com sitio de ligação da lectina
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1822
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4957_1.pdf421,72 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.