Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18178
Título: Preenchimento da caderneta de saúde da criança: uma responsabilidade compartilhada?
Autor(es): SILVA, Luciana Bento da
Palavras-chave: Saúde da criança; Desenvolvimento da criança
Data do documento: 26-Jul-2016
Citação: SILVA, L. B.
Resumo: O acompanhamento do crescimento e desenvolvimento direciona o cuidado à saúde na infância e permite identificação de necessidades que possam requerer intervenções específicas. Nesta perspectiva, o Cartão da Criança (CC) foi instituído para monitorar e manter sob vigilância o crescimento físico e o desenvolvimento da criança, este foi revisado e substituído pela Caderneta de Saúde da Criança (CSC) em 2005. Para que a CSC cumpra seu papel de instrumento de comunicação, vigilância e promoção da saúde é essencial sua utilização adequada, o que inclui o registro correto e completo das informações, além do diálogo com a família sobre as anotações ali realizadas. Neste contexto o presente estudo teve como objetivo avaliar o preenchimento da CSC e verificar se existe compartilhamento de responsabilidades no cuidado com a criança. Participaram da pesquisa 145 responsáveis por crianças menores de dez anos de idade, no município de Vitória de Santo Antão - PE. Os dados foram coletados por meio de entrevista e verificação direta da caderneta, durante as consultas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou em visitas domiciliares dos profissionais de saúde. Dos entrevistados 76,6% possuíam a CSC, 82% a levavam para os atendimentos e 34,2% declararam fazer anotações neste instrumento, em sua maioria preenchimento de dados de identificação da família (97,4%). A maior parte destes responsáveis acreditava que a responsabilidade do preenchimento da CSC cabe apenas ao profissional de saúde (79,3%). Quanto ao preenchimento desta, os campos relativos à identificação da criança foram os itens com maior percentual de preenchimento presente, por outro lado os dados de amamentação e alimentação foram praticamente isentos. Verificou-se também que apenas a Curva de Crescimento Peso/Idade estava registrada corretamente em mais de 50% das Cadernetas, os registros de IMC estiveram ausentes em mais de 80% e o não preenchimento dessas informações é diretamente proporcional ao aumento da idade, em todas as faixas etárias analisadas. A maioria dos responsáveis declarou não saber acompanhar os dados antropométricos pelas curvas de crescimento e nem receberam orientações para interpretar as mesmas. A identificação do preenchimento não conforme desse instrumento revela a necessidade de estreitamento do vínculo e diálogo entre profissionais de saúde e usuário para que a CSC assegure seu importante papel na vigilância e promoção saúde infantil, além de revelar necessidade de capacitação continuada dos profissionais e sensibilização da família quanto a co-responsabilização no cuidado com a criança.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18178
Aparece na(s) coleção(ções):TCC - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SILVA, Luciana Bento da.pdf4,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons