Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18154
Título: Avaliação do equilíbrio oxidativo no tecido cardíaco de ratos machos submetidos à supernutrição
Autor(es): BARBOSA, Maria Vitória Interaminense
Palavras-chave: Hipernutrição; Estresse oxidativo; Fármacos Cardiovasculares
Data do documento: 31-Jul-2015
Resumo: Introdução: Estudos sugerem que a supernutrição pós-natal em ratos ocasiona excesso de peso induzindo a obesidade. A supernutrição pode ocasionar as alterações metabólicas desencadeando assim as doenças crônico-degenerativas tais como hipertensão, diabetes entre outras. O coração é um dos órgãos que pode ser afetado pela supernutrição devido a indução de estresse oxidativo. Entretanto, ainda são poucos os estudos que avaliam o efeito da supernutrição no balanço oxidativo cardíaco. Objetivo: Avaliar o balanço oxidativo no tecido cardíaco aos 30 dias de vida de ratos que sofreram supernutrição no período crítico de desenvolvimento (lactação). Metodologia: Para tentar responder nosso objetivo foram utiliza dos ratos machos da raça Wistar distribuídos randomizadamente de acordo com as mães. Para induzir a supernutrição (Grupo supernutrido – GS) a prole foi reduzida para 3 filhotes por gaiola, e o grupo controle (GC) foi mantido com nove filhotes por mãe três dias depois do nascimento de acordo com estudos prévios(PLAGEMANN et al., 2009). Aos trinta dias de vida o tecido cardíaco foi coletado para as análises bioquímicas da peroxidação lipídica pelo método da quantificação do malondialdeído (MDA), quantificação da atividade das enzimas antioxidantes Superóxido dismutase (SOD), Catalase (CAT), Glutationa-S-transferase (GST) e as concentrações de Glutationa reduzida (GSH). Os dados foram expressos em média ± erro padrão da média (EPM), e analisados pelo teste t-student, com significância de 5%. Resultados: A supernutrição no período pós-natal induziu alteração no balanço oxidativo dos ratos machos. Houve um aumento significativo nos níveis de MDA do GS em relação ao GC(S=12.55±1.57;C=9.88±0.82 nmol/mg proteína; P= 0.021). Em relação às enzimas antioxidantes, houve uma diminuição significativa na atividade da SOD no (GS)(S=47.10±6.08;C=84.99±12.62U/mg proteína; P=0.022). Já a CAT não apresentou diferença significativa entre os grupos (S=3.86±0.69;C=4.33±0.67 U/mg proteína; P= 0.634).Em relação a GST houve uma diminuição significativa no GS (S=5.40±1.30;C=15.45±3.81U/mg proteína; P=0.036). Em relação a GSH houve uma tendência a redução no (GS)(S=0.07±0.008; C=0.11±0.02uM/mg proteína; P=0.067). Conclusão: Nossos resultados sugerem que a supernutrição no período critico do desenvolvimento altera o balanço oxidativo cardíaco por modular negativamente as atividades antioxidantes no tecido cardíaco de ratos machos, aumentando assim o risco para o surgimento de doenças cardiovasculares.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18154
Aparece na(s) coleção(ções):TCC - Educação Física (Bacharelado)

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BARBOSA, Maria Vitória Interaminense.pdf.pdf366,16 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons