Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18112
Title: Raiva em morcegos na região metropolitana do Recife: uma avaliação dos últimos dez anos
Authors: OLIVEIRA, Jarcilene do Carmo Tomaz de
Keywords: Quirópteros; Sinantrópicos; Vigilância Epidemiológica; Vírus da Raiva
Issue Date: 23-Jan-2014
Abstract: OBJETIVO: Identificar a situação da raiva em morcegos na Região Metropolitana do Recife a partir do levantamento das amostras enviadas para a análise bem como da identificação das espécies envolvidas na manutenção do ciclo da raiva na região. MÉTODOS: Foram levantadas as amostras recebidas para análise rábica pelo Laboratório Nacional Agropecuário de Pernambuco (LANAGRO/PE), encaminhadas pelos Centros de Controle de Zoonoses, Centros de Vigilância Ambiental, Munícipes e pesquisadores dos Municípios da Região Metropolitana do Recife no período de janeiro/2002 a outubro/2011. RESULTADOS: O LANAGRO - PE recebeu 11.184 amostras de cinco categorias: animais domésticos (94,21%); quiróptero (3,63%); criação (1,78%); silvestre e humana (1%), provenientes de 14 municípios da Região Metropolitana do Recife. Onze municípios enviaram espécimes de quirópteros (n= 407), apenas 180 foram identificadas em nível de espécie e/ou família, registrando 17 espécies e cinco famílias, destacando-se os Molossidae com 107 espécimes e três espécies, seguido dos Phyllostomidae (n = 72 e 10) e Vespertilionidae (n = 16 e 2). Entre as amostras 235 foram positivas (canino – 122; Bovino – 55; morcego – 24; felino – 16; eqüino 14; asinino 2 e caprino 2) para 13 municípios. Seis municípios apresentam morcegos positivos com cinco espécies identificadas, o maior número de casos ocorreu em Recife e a maior riqueza em Moreno. A espécie com o maior número de casos foi Molossus molossus (n = 6) ocorrendo em três municípios. CONCLUSÕES: Houve um crescente aumento no índice de envio de amostras de quirópteros por municípios a partir de 2008, porém atividades voltadas para monitoramento dos quirópteros na RMR são pouco desenvolvidas, reforçando a necessidade de ações contínuas de monitoramento das populações de morcegos sinantrópicos e capacitação de profissionais para a identificação e manejo dos quirópteros e, assim, o preenchimento correto de fichas de registros, subsidiando a criação de ações eficientes voltadas para as espécies.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18112
Appears in Collections:(CAV-LCB) - Licenciatura em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
OLIVEIRA, Jarcilene do Carmo Tomaz de.pdf754.11 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.