Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18105
Title: Temperatura de incubação e razão sexual da tartaruga marinha Eretmochelys imbricata (Linnaeus, 1766) em filhotes recém-eclodidos, no município de Ipojuca, Pernambuco - Brasil
Authors: SIMÕES, Thyara Noely
Keywords: Determinação sexual;artaruga de pente;conservação
Issue Date: 12-Nov-2013
Abstract: O presente estudo teve como objetivo a análise da temperatura como fator determinante do desenvolvimento sexual durante o período de incubação de ninhos da espécie Eretmochelys imbricata. Cortes e análises histológicas de gônadas de filhotes em estágios iniciais de desenvolvimento foram realizados com o intuito de confirmar a proporção sexual desses ninhos. Além disso, uma análise dos parâmetros abióticos, local do ninho, característica e granulométrica foram realizadas. Os dados foram coletados durante a temporada reprodutiva 2012/2013, nos meses de janeiro a junho do corrente ano, na Praia de Merepe, localizada no município do Ipojuca, litoral sul do Estado de Pernambuco, Brasil. A temperatura de nove ninhos teve sua variação medida por meio de registradores de temperatura do tipo Data loggers (Modelo Onset Computer, UA-001-08). Para os noves ninhos amostrados foram registrados um total de 1.303 ovos depositados, dos quais apenas 52,65% dos filhotes emergiram, apresentando assim um sucesso reprodutivo de 51,33%. Para os dados analisados, foi obtida uma média de 54 dias para o período de incubação, no qual a temperatura média nos intervalos do 1o ao 20o dia, do 21o ao 40o dia e do 41o dia até a eclosão dos neonatos foram de 31,79oC, 31,81°C e 31,46°C respectivamente. O número de fêmeas foi superior ao número de machos, o equivalente a 86,53%, com uma razão sexual desviada para fêmeas, sendo significativamente diferente (X2= 27,76; gl=1; p<0,05; 6,42:1). A razão sexual foi relacionada significativamente com a temperatura média (rs=0.6755; p<0,05). As maiores temperatura do ninho entre a 1a e 7a semana, com menores temperaturas externas entre a 4a e 7a semana. Quanto à caracterização dos ninhos, no que se refere à localização, a maioria foi encontrado bem próximo a áreas com vegetação e a granulométrica apresentou uma quantidade significativa de grãos classificados como “areia fina”, o que pode ser interessante para o sucesso reprodutivo. Os resultados obtidos demonstraram que há necessidade de investir mais em monitoramento da temperatura no ninho a longo prazo, mas já indicam uma preocupação sobre estimativa de neonatos do sexo fêmea viável da E. imbricata no litoral de Pernambuco, ressaltando a importância de uma ampla discussão sobre as ações direcionadas para conservação da espécie.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18105
Appears in Collections:TCC - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SIMÕES, Thyara Noely.pdf1.5 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.