Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17979
Title: Análise videonasoendoscópica do esfíncter velofaríngeo após palatoplastia em portadores de fissuras labiopalatinas
Authors: BARBOSA, Adriano de Amorim
Keywords: esfíncter velofaríngeo, palatoplastia, videonasoendoscopia, insuficiência velofaríngea.; velopharyngeal sphincter, palatoplasty, videonasoendoscopy, velopharyneal insufficiency.
Issue Date: 1-Mar-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O Esfíncter Velofaríngeo (EVF) corresponde à área limitada pelo palato mole, pelas paredes laterais e posterior da faringe. Está localizado na zona de transição entre a rinofaringe e a orofaringe. Em pacientes portadores de fissura palatina, esse esfíncter torna-se insuficiente. O tratamento cirúrgico desta deformidade é a palatoplastia, que tem como função tornar o mecanismo de fechamento do esfíncter velofaríngeo adequado. A idade no momento da palatoplastia e o tipo de fissura pode comprometer o resultado cirúrgico, sendo a videonasoendoscopia um método de avaliação instrumental que possibilita investigar a extensão do acometimento das estruturas e funções do mecanismo velofaríngeo. Objetivo: Avaliar, por meio de videonasoendoscopia, o resultado da palatoplastia no que diz respeito ao tipo de fechamento do esfíncter velofaríngeo, e relacionar com informações relativas ao tipo de fissura e idade no momento da palatoplastia. Paciente e Métodos: Foram analisados retrospectivamente, os prontuários de 183 portadores de fissura palatina que realizaram avaliação videonasoendoscópica no período de 2008 a 2010 após serem submetidos a palatoplastia primária no Instituto de Medicina Integrada Professor Fernando Figueira. Resultados: Entre 183 prontuários; 9,8% apresentaram fechamento completo e 90,2% incompleto do EVF; 34,4% haviam sido submetidos à palatoplastia antes dos 24 meses de idade e 65,6% após esta idade. O tipo de fissura mais encontrado foi a transforame unilateral esquerda. Conclusão: Os resultados da associação do tipo de fechamento do EVF com a idade na realização da palatoplastia, foi estatisticamente significante. Em relação à associação com o tipo de fissura, verificou-se que não houve diferença significativa.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17979
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Cirurgia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ADRIANO AMORIM - COLACAO.pdf729.6 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons