Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17955
Título: Idosos assistidos no serviço de atenção domiciliar: Integralidade das ações em saúde
Autor(es): NASCIMENTO, Michelli Barbosa Do
Palavras-chave: Assistência domiciliar. População idosa. Política de Saúde;Home care. Elderly population. Health policy.
Data do documento: 4-Jul-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Objetivo: Avaliar a garantia da integralidade das ações no serviço de saúde à pessoa idosa pela atenção domiciliar do Sistema Único de Saúde. Método: Foi utilizado o método de Análise do Discurso contido nos documentos governamentais sobre a atenção domiciliar em saúde principalmente os relativos ao Programa Melhor em Casa do Governo Federal. Ao mesmo tempo foi realizado um levantamento bibliográfico em torno da literatura especializada sobre a temática. Foram realizadas entrevistas em profundidade junto a pessoas idosas com idade maior ou igual a 60 anos, de ambos os sexos, inclusos no serviço de atenção domiciliar em uma unidade hospitalar na cidade do Recife; com profissionais de saúde do serviço; assim como cuidadores participantes do Serviço de Atenção Domiciliar. Foi elaborado um roteiro de entrevista a ser submetido ao Comitê de Ética, mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, concordando em participar do estudo previamente aprovado pelo Comitê de Ética da instituição de ensino. Resultados: Todos os idosos relatam satisfação com o serviço, entendem as orientações dos profissionais e possuem boa relação com eles. Dois idosos referem terem sido pouco esclarecidos a respeito do mesmo antes de serem cadastrados, mas todos relatam algum avanço em sua saúde/vida após a inclusão no serviço. Ainda dois idosos afirmam que o serviço precisa de algumas melhorias, como por exemplo: a entrega de fraldas e medicamentos. No que se refere às cuidadoras e seu olhar sobre o serviço, todas as entrevistadas afirmam não ter conhecimento sobre o serviço, antes da sua inclusão. Todas Afirmam que o serviço atende as necessidades do idoso, estando, assim, satisfeitos com o serviço. Todas as entrevistadas afirmam ter boa relação com os profissionais e estes são claros no que diz respeito às orientações prestadas em casa. Duas cuidadoras afirmaram que o SAD não oferece tudo o que foi prometido para o cuidado, relatando a falta de visita médica e a falta de fraldas. Os profissionais do serviço explanaram sobre o conceito de integralidade da atenção à saúde dos idosos, onde três afirmam que o serviço exerce essa integralidade junto aos assistidos. Conclusão: o Programa Melhor em Casa, materializado pelo Serviço de Atenção Domiciliar, surge como uma resposta, uma estratégia de contenção de demanda, fundamental para reduzir o pleito por serviços hospitalares e de fomento à constituição de parcerias entre o sistema de saúde, famílias e comunidades, minimizando a responsabilidade do Estado no que diz respeito a provisão de cuidados em saúde. Um Programa Federal característico de uma contrarreforma do Estado, que expressa novas determinações e demandas ao conjunto dos profissionais da saúde. Tornase um espaço não de afirmação dos direitos dos idosos à saúde integral e humanizada, mas de resposta à necessidade do Estado.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17955
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Gerontologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO2.pdf737,28 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons