Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17906
Título: Estudo da interação do sulfametoxazol (SMX) em solos de pastagem do município de São João - PE
Autor(es): BARROS, Márcia Andréa Mendel Ferreira de
Palavras-chave: SMX; Solos; Adsorção; Soils; Adsorption
Data do documento: 15-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O extenso desenvolvimento da produção animal tem promovido o crescimento do consumo de antibióticos para o controle e profilaxia de doenças e parasitas, sendo seu uso indiscriminado o responsável por dois problemas ambientais: a contaminação dos recursos hídricos e o aumento da resistência bacteriana, uma vez que ocorre mudanças no seu material genético. O sulfametoxazol (SMX) é uma sulfonamida, um dos grupos de antibióticos mais utilizados. Neste trabalho foram estudadas as interações físico-químicas da molécula do sulfametoxazol na forma pura, em duas camadas (0 – 20 cm e 20 – 60 cm) do solo de pastagem do município de São João, localizado na microrregião de Garanhuns, PE. Os ensaios de adsorção foram realizados em laboratório a 24 ºC, pelo método “batch”, e a concentração de sulfametoxazol foi determinada por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Nos ensaios de cinética de sorção foi utilizada solução de SMX na concentração de 10-4 mol.L-1, enquanto para as isotermas de sorção foram utilizadas soluções nas concentrações de 10-3; 5.10-4; 10-4; 5.10-5; 10-5; 5.10-6 mol.L-1. Para as camadas de solo, a cinética de adsorção do sulfametoxazol é melhor descrita com um modelo de segunda ordem e as isotermas de sorção são lineares. Os valores de KD e KOC foram 2,6 e 1,18 cm3.g-1 e 355 (log(KOC) = 2,55) e 206 (log(KOC) = 2,31) cm3.g-1, respectivamente, para as camadas 0 – 20 cm e 20 – 60 cm. Para este tipo de solo, a interação do SMX é predominantemente com a matéria orgânica e praticamente inexiste com os argilominerais. Os resultados obtidos no presente trabalho mostram que o antibiótico sulfametoxazol apresenta baixa adsorção em ambas camadas, oferecendo um maior risco de contaminação das águas subterrâneas existentes nessa região em pH ≈ 7.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17906
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Tecnologias Energéticas e Nucleares

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO (Márcia) Biblioteca Central.pdf1,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons