Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17878
Title: Tratamento da intolerância alimentar em derivação gástrica em Y de roux: Análise da eficácia e segurança da dilatação com balão para abertura do anel gátrico Extrínseco e Pérvio
Authors: DIB, Victor Ramos Mussa
Keywords: Obesidade; Derivação gástrica em Y de Roux; Dilatação endoscópica; Anel; Intolerância alimentar; Reganho de peso; Obesity; Roux-en-Y gastric bypass; Endoscopic dilation; Ring; Food intolerance; Weight regain
Issue Date: 5-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O anel na derivação gástrica em Y de Roux (DGYR) pode levar a intolerância alimentar, mesmo na ausência de estenose, sendo sua remoção cirúrgica o tratamento habitual. Objetivou-se avaliar a viabilidade, eficácia e segurança da dilatação endoscópica do anel com balão de acalasia – Rigiflex®, bem como a evolução ponderal que se segue ao procedimento. Procedeu-se a um estudo longitudinal retrospectivo, com avaliação de dados coletados prospectivamente. A coorte estudada foi submetida ao procedimento proposto no Hospital das Clínicas da UFPE, entre 2002 e 2011, sendo composta por pacientes advindos de serviços de cirurgia bariátrica, em diferentes regiões do Brasil. Foram incluídos 63 pacientes (45 mulheres e 18 homens), com média de idade de 42,4 anos, com quadro de vômitos pós-alimentares em frequência superior a quatro episódios semanais. A efetividade do método baseou-se na melhora dos sintomas obstrutivos, tendo sido empregadas até quatro sessões. Avaliou-se a evolução do índice de massa corporal (IMC), do percentual de excesso de peso (%EP) e do percentual de perda de excesso de peso (%PEP) da amostra em relação aos períodos pré-operatório, da dilatação e do seguimento tardio. Houve melhora completa da sintomatologia inicial em 59 casos (93,6%) e parcial, em dois casos (3,2%). Houve complicações leves em seis casos (9,6%), todos tratados clinicamente. Após seguimento mediano de 43 meses houve incremento médio no IMC de 2,5 kg/m². A dilatação endoscópica com balão, método minimamente invasivo, mostrou-se viável, segura e eficaz, observando-se pequeno aumento ponderal na avaliação tardia.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17878
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Cirurgia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
COLACAO FINAL.pdf6.01 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons