Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17834
Title: Aplicação da Estimulação Cerebral Não Invasiva no Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)
Authors: DUTRA, Tarcísio Gomes
Keywords: Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade.Estimulação Magnética Transcraniana. Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua. Adulto.; Attention Deficit Disorder withHyperactivity. Transcranial Magnetic Stimulation.Transcranial Direct Current Stimulation. Adult.
Issue Date: 17-Nov-2015
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) possui como características principais um padrão persistente de desatenção e/ou hiperatividade e impulsividade. O TDAH afeta tanto crianças como adultos, causando importantes prejuízos funcionais. O diagnóstico é realizado de forma eminentemente clínica e em adultos torna-se mais complexo pela carência de instrumentos de mensuração. O tratamento de base se dá através de medicamentos. Alguns portadores do transtorno, entretanto, não possuem resposta satisfatória ou enfrentam limitações devido aos efeitos colaterais. Tendo em vista que a estimulação cerebral não invasiva tem, nas últimas décadas, auxiliado no diagnóstico e no tratamento de algumas doenças neuropsiquiátricas, a presente pesquisa objetivou investigar o uso da estimulação cerebral em adultos com TDAH. Para isto foram realizados dois estudos. O primeiro estudo objetivou identificar se parâmetros neurofisiológicos obtidos através da estimulação magnética transcraniana (EMT) podem contribuir como recurso diagnóstico auxiliar do transtorno. Uma revisão sistemática com metanálise foi realizada nos bancos de dados PUBMED, Web of Science e COCHRANE. Foram incluídos 9 estudos observacionais que investigaram as seguintes medidas obtidas pela EMT: Limiar Motor de Repouso (LMR), Potencial Evocado Motor (PEM), Limiar Motor Ativo (LMA) Período Silente Cortical (PSc), Período Silente ipsilateral (PSi) Inibição Intracortical (IIC) e Facilitação Intracortical (FIC). O resultado da metanálise revelou que indivíduos com TDAH apresentam menor inibição intracortical que indivíduos saudáveis, indicando que esta medida poderia auxiliar no diagnóstico da doença. As demais medidas não mostraram claras diferenças em comparação com os indivíduos saudáveis. O segundo estudo investigou o efeito da estimulação cerebral não-invasiva excitatória sobre o desempenho atencional em adultos com sintomatologia de TDAH, comparando-os com adultos saudáveis. Através de um estudo crossover randomizado, controlado e duplo cego, 20 voluntários passaram por uma sessão real e uma sham (fictícia) de estimulação excitatória, utilizando-se a Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMTr) ou a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC). A EMTr foi aplicada no córtex dorsolateral esquerdo (CPDLE) com intensidade de 80% do LMR e frequência de 10 Hz. A ETCC foi aplicada colocando-se o ânodo no CPDLE e o cátodo na região supraorbital contralateral, com intensidade de 1mA e duração de 20 minutos. A avaliação dos resultados da estimulação excitatória sobre o CPDLE foi realizada através de testes neuropsicológicos, considerando os seguintes desfechos:atenção focada e sustentada (Trail Making Test - Parte A, Digit Symbol Modality Test, teste D2); amplitude atencional (digit span backward/forward), manipulação mental (Digit Span Forward e Trail Making Test - Parte B) e resistência à interferência (Teste D2).Para a caracterização da amostra, realizou-se uma análise descritiva, utilizando de medidas de tendência central (média e desvio-padrão) para as variáveis contínuas e medidas de frequência para as categóricas. A normalidade dos dados foi analisada a partir do teste Shapiro-Wilk. Na comparação intragrupos foi utilizado o teste t pareado para as variáveis normais e o teste de Wilcoxon para as variáveis não normais. Na comparação entre os grupos foi utilizado o teste t para amostras independentes para as variáveis normais e o teste de Mann Whitney para variáveis não normais. De forma geral, os resultados evidenciaram melhora após a estimulação cerebral no que diz respeito à atenção focada, sustentada e a capacidade de resistência à interferência no grupo com sintomatologia com TDAH, a partir dos instrumentos aplicados, mais especificamente no Trail Making Test (parte A) e no teste D2. Observou-se também que a estimulação excitatória exerceu efeito contrário no grupo controle, piorando o desempenho atencional quando avaliado por alguns instrumentos. Em conclusão, os resultados obtidos neste estudo sugerem que a estimulação cerebral não invasiva excitatória pode aumentar o desempenho atencional em adultos com sintomatologia de TDAH, mais especificamente em relação ao span atencional, a atenção focada e sustentada, e resistência à interferência.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17834
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE TARCISIO DUTRA -biblioteca. corrigida.pdf2.55 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons