Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17776
Título: Imunossensor baseado em grafeno-polissulfona para detecção da artrite reumatoide: antipeptídeo citrulinado
Autor(es): SILVA JÚNIOR, Auvani Antunes da
Palavras-chave: Artrite Reumatóide; Imunossensor; Anti-Citrulina (Anti-PCC); Rheumatoid Arthritis; Immunosensor; Anti-citrulline (Anti-PCC)
Data do documento: 9-Mar-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A artrite reumatóide (AR) é uma doença crônico-degenerativa, sistêmica, auto-imune. Atualmente, o anticorpo antipeptídeo citrulinado cíclico (Anti-PCC) é considerado o marcador mais importante para o diagnóstico preditivo e prognóstico da AR. Neste trabalho, desenvolveu-se um imunossensor eletroquímico para detecção do Anti-PCC, a partir da modificação da superfície de um eletrodo de carbono vítreo com nanocompósito de óxido de grafeno reduzido-polissulfona (Gor-PSF) o qual apresenta boas características de aumento da área eletrocatalítica e imobilização de moléculas biológicas. Foram realizados capturas de imagens micrográficas por microscopia eletrônica de varredura da superfície do eletrodo de trabalho antes e após sua modificação, pelas quais foi possível comprovar uma superfície lisa não modificada sem estruturas adsorvidas após limpeza física, e que a superfície modificada com Gor-PSF apresentou um recobrimento ideal de toda a superfície com a presença de uma estrutura esponjosa comprovando a modificação da área de trabalho. Para captura do Anti-PCC, antígenos citrulina (CCP-Ag) foram imobilizados sobre a superfície eletródica do nanocompósito por provável ligação covalente entre os grupos amino e carboxilícos presentes no CCP-Ag e no óxido de grafeno reduzido, respectivamente. A técnica de voltametria de onda quadrada (VOQ) foi empregada para detecção do Anti-PCC, produzindo um imunossensor livre de marcação. Observou-se que o GOR-PSF foi capaz de aumentar a corrente de pico anódico (Ipa) 2,2 vezes mais, comparado com o controle (sem GOR-PSF) demonstrando que o filme proporcionou melhor capacidade eletrocatalítica, sendo também estável (coeficiente de variação da corrente < 1 %) avaliado por submeter o eletrodo a 20 ciclos consecutivos de voltametria cíclica. O imunossensor proposto apresentou uma boa linearidade com r=0,983 (p<0.003; n = 5) e limite de detecção de 0,004 ng/mL de Anti-PCC. A plataforma sensora demonstrou propriedades desejáveis de estabilidade, sensibilidade e reprodutibilidade na detecção de Anti-PCC com perspectivas de desenvolvimento de dispositivos “point-of-care”.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17776
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Biomédica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSETAÇAO_DEPOSITO.pdf1,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons