Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17702
Título: Teste tuberculínio no diagnóstico da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis em pessoas vivendo com HIV/AIDS em um hospital de referência no Estado da Paraíba
Autor(es): SILVA NETO, Francisco Bernardino da
Palavras-chave: Teste tuberculínico;Tuberculose latente;HIV;Tuberculin test;Latent tuberculosis;HIV
Data do documento: 20-Ago-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O diagnóstico e o tratamento da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis (ILTB) são indicados para grupos nos quais a prevalência da infecção latente é alta, em contactantes de casos novos de tuberculose (TB) e quando o risco de reativação é alto como em pessoas vivendo com HIV/AIDS (PVHA). Tanto o vírus da imunodeficiência humana (HIV) facilita a reativação da ILTB quanto o Mycobacterium tuberculosis contribui para a progressão da doença pelo HIV. O conhecimento acerca do diagnóstico e do tratamento da ILTB em PVHA torna-se fundamental visto que o Relatório Global de Controle da Tuberculose da Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que as PVHA estão 26 a 31 vezes mais propensas a desenvolver TB ativa quando comparadas à população geral. Além disso, a taxa de letalidade da TB em PVHA é 3 vezes maior do que a observada na população geral. Apesar de suas limitações, o teste tuberculínico (TT) continua sendo a principal ferramenta de diagnóstico da ILTB, entretanto, isso não parece refletir no número de TT solicitados e realizados e, consequentemente, no número de tratamentos prescritos para ILTB. No Brasil, e em particular na Paraíba, os dados sobre a solicitação e realização do TT e acerca da prescrição do tratamento para ILTB são pouco conhecidos. Esse estudo objetivou verificar a frequência de solicitação e de realização (inoculação do derivado protéico purificado (PPD) e leitura) do TT, a frequência de TT reator e a frequência da prescrição do tratamento para ILTB e caracterizar as PVHA atendidas em serviço de referência em HIV/AIDS e TB no estado da Paraíba quanto a aspectos sociodemográficos e laboratoriais, no período de janeiro de 2009 a dezembro de 2013. Para obtenção dos dados, utilizou-se formulário padronizado, preenchido, retrospectivamente, a partir das informações contidas na primeira consulta registrada nos prontuários dos pacientes atendidos no período do estudo. Dos 3.191 pacientes incluídos na pesquisa, 2.303 (72,2%) tiveram o TT solicitado. Destes, 2.047 (89,0%) foram submetidos a realização do TT que compreendeu a inoculação do PPD e a leitura da induração. Dos 2.047 pacientes que tiveram o PPD inoculado e submetidos a leitura da induração, 90 (4,4%) pacientes tiveram o TT reator sendo o tratamento para ILTB prescrito para todos. Os resultados da pesquisa sugerem que há uma excelente adesão à solicitação do TT e à prescrição do tratamento para ILTB entre os profissionais médicos e baixa prevalência de ILTB no local do estudo. Outrossim, acessibilidade adequada para realização e boa compreensão por parte dos pacientes quanto a sua importância no contexto da atenção à saúde das PVHA garantiram a frequência elevada de realização do TT.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17702
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Medicina Tropical

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Bernardino_Versão_Final_13_04_2016VF_ATUAL (1).pdf1,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons