Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17596
Título: Estudo da mutagenicidade de metabólitos secundários liquênicos, utilizando o teste smart e ensaio cometa em células somáticas de Drosophila melanogaster
Autor(es): AMORIM, Érima Maria de
Palavras-chave: Fenóis liquênicos, Genotoxicidade, Antigenotoxicidade.; Lichenic Phenolics, Genotoxicity, Antigenotoxicity
Data do documento: 23-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Liquens, organismos simbiontes notáveis, produzem metabólitos secundários amplamente citados por suas atividades biológicas. Entretanto, pouco se sabe a respeito do potencial tóxico ao DNA destes fenóis. Este trabalho avaliou o perfil mutagênico e genotóxico dos ácidos úsnico e divaricático, através do teste de Mutação e Recombinação Somática (SMART) e ensaio Cometa, utilizando Drosophila melanogaster como modelo experimental. Organismos descendentes dos cruzamentos entre as linhagens de D. melanogaster mwh e flr3, foram submetidos a diferentes concentrações do ácido úsnico (0,63, 1,26, 2,53, 5,05 e 10,11 mg/mL) e do ácido divaricático (0,32, 0,63, 1,26, 2,53, 5,05 e 10,11 mg/mL). Os resultados foram comparados com o controle positivo, mitomicina a 1,0 mg/mL e negativo, solventes de diluição. Os ensaios cometa foram realizados em hemócitos de D. melanogaster, linhagem Oregon-R. As células foram expostas às doses 0,63, 1,26, 2,53, 5,05 e 10,11 mg/mL do ácido úsnico e 0,32, 0,63, 1,26, 2,53 mg/mL do ácido divaricático. Os resultados foram comparados aos controles positivo de ciclofosfamida à 1mg/mL e negativo, mistura dos solventes. No ensaio de antigenotóxicidade foram utilizadas as mesmas concentrações de ácido úsnico acrescidas de mitomicina a 1mg/mL. Os resultados mostraram que as larvadas submetidas o ácido úsnico no teste SMART apresentaram uma sobrevivência superior a 70% dos indivíduos demonstrando, com níveis não significativos de genotoxicidade. Resultado semelhante ao ensaio Cometa. O ácido úsnico apresentou redução da mutagenicidade, em todas as concentrações quando associado à mitomicina, caracterizando efeito antigenotóxico. O ácido divaricático, no teste SMART, apresentou efeito tóxico nas concentrações 5,05 e 10,11 mg/mL e efeito genotóxico no ensaio cometa nas doses 0,32, 0,63, 1,26, 2,53.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17596
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Humana e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação ÉRIMA.pdf1,41 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons