Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17581
Título: Uma fotografia que pode abraçar: um retrato possível da homoafetividade e da família em O Filho de Mil Homens
Autor(es): SILVA, Emerson Silvestre Lima da
Palavras-chave: homoafetividade; família eudemonista; ficção; teoria queer; Valter Hugo Mãe; homoaffectivity; eudaimonistic family; fiction; queer theory; Valter Hugo Mãe
Data do documento: 15-Mar-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo realizar uma leitura crítica do romance O filho de mil homens, de Valter Hugo Mãe, a fim de analisar dois temas: a homoafetividade e a construção de família. Para tanto, utilizaremos a Teoria Queer baseados em autores como Butler (2008), Spargo (2006) Preciado (2014), relacionando-a com o estatuto ficcional do texto literário; e também usaremos o pensamento de Emmanuel Levinas (1998, 2010, 2014) para compreender o processo de acolhida do outro que permite a união dos personagens na construção de uma família afetiva. A análise permitirá compreender a importância da ficção de Mãe no contexto da literatura contemporânea, especialmente a lusófona, uma vez que permitirá entrever a força política por trás das personagens queer que, na diegese, suplantam os regimes totalitários em nome da ética e da responsabilidade pelo outro.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17581
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Teoria da Literatura

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Diss_Ermeson-BC.pdf679,2 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons