Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17573
Título: Cada um escolhe porque tem um motivo, uma razão, uma circunstância: a produção de sentidos de jovens em conflito com a lei sobre a criminalidade
Autor(es): FERREIRA, Roberta Gracyelle de Lima
Palavras-chave: Psicologia; Crime e criminosos; Justificação (Direito); Análise do discurso
Data do documento: 25-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Este trabalho investe na compreensão dos sentidos que jovens em conflito com a lei produzem sobre a criminalidade. Para tanto, analisa como esses jovens relacionam os elementos que explicam sua entrada no crime e como problematizam os aspectos que possibilitam/dificultam a sua desvinculação com a trajetória infracional. Utilizamos como interlocutores as abordagens teórico-metodológicas da biopolítica das populações (FOUCAULT, 2005), da Criminologia Crítica (BARATTA, 1999) e dos estudos subalternos (SPIVAK, 2010). Transitamos pela relação saber/poder/verdade para destacar os efeitos de saber e de poder na produção da condição de jovem infrator, atentos ao fato de que essas produções estão perpassadas por uma discursividade social hegemônica de criminalização da juventude pobre. Consideramos fundamental a escuta dos jovens, principalmente a elaboração de discursos que se distanciavam dos significados mais corriqueiros que tentam explicar o envolvimento deles com práticas infracionais. A técnica de coleta de informações foi uma entrevista semiestrutura, realizada com jovens em cumprimento de medida socioeducativa privativa de liberdade. A análise dos dados foi feitas através da Análise Crítica do Discurso, baseada na analítica foucaultiana. Como resultado, observamos que a produção discursiva dos jovens quanto aos elementos que explicam a sua vinculação com o crime perpassam questões que envolvem o consumo de drogas, o desejo de poder, o acesso à rua, circunstâncias familiares e o consumismo. No tocante aos aspectos que possibilitam/dificultam a desvinculação dos jovens com a prática infracional, suas produções discursivas foram norteadas a partir da discussão sobre a medida socioeducativa, a escola, a família e suas perspectivas de projetos de vida.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17573
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Psicologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Roberta Ferreira.pdf1,81 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons