Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17568
Título: Avaliação paramétrica de uma unidade de hidrotratamento de diesel
Autor(es): ALBUQUERQUE, Douglas Fernandes de
Palavras-chave: Diesel;HDT;HYSYS;Teor;Recuperação;Otimização;Diesel;HDT;HYSYS;Content;Recovery;Optimization
Data do documento: 25-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Devido à formulação de leis mais rigorosas com relação à preservação do meio ambiente, sobretudo no que diz respeito ao teor de enxofre presente nos combustíveis fósseis, as refinarias de todo o mundo estão sendo desafiadas a adequarem seus processos de refino a condições operacionais mais severas, que permita a produção dos derivados do petróleo de ultrabaixo teor de enxofre. Maior atenção é dada aos destilados intermediários, tais como a gasolina e o óleo diesel, por apresentaram vasta empregabilidade no setor de transporte, que é por sua vez o setor da economia que mais consome combustíveis fósseis. Sendo o derivado de petróleo mais consumido no setor de transportes e responsável por grande parcela da emissão de compostos tóxicos durante a queima em motores de combustão, o óleo diesel é hoje submetido a normas legais que limitam o teor de enxofre para 10 mg/kg, o que torna mais difícil o processamento do destilado, uma vez que o petróleo utilizado está cada vez mais pesado. Diante disso, no presente trabalho uma unidade de hidrotratamento de diesel oriundo de um petróleo pesado foi modelada e simulada em estado estacionário, utilizando o software Aspen HYSYS® como ferramenta computacional, sendo avaliados os principais parâmetros de processos e o desempenho da unidade frente a suas variações, com o objetivo de determinar condições de trabalho que garantissem uma produção de óleo diesel com no máximo 10 mg/kg de enxofre, obtendo simultaneamente um alto rendimento de produção. Inicialmente foram propostas algumas hipóteses e as condições operacionais da unidade com base em dados relatados na literatura. De acordo com as condições de trabalho empregadas, foi possível atingir um óleo diesel tratado com 3,55 mg/kg de enxofre, 3,21 mg/kg de nitrogênio e 0,03 mg/kg de água, alcançando uma recuperação de 81,00 m/m% dos compostos constituintes da faixa de destilação do óleo diesel presentes na carga da unidade. Em conjunto também foi analisado o gasto energético da unidade a fim de se obter uma estimativa da viabilidade econômica do processo, sendo constatado que as utilidades e as colunas conferem os maiores consumos de energia. Com base nas análises de sensibilidade realizadas, ainda foi possível estabelecer a relação entre os resultados analisados em cada seção da unidade e os parâmetros envolvidos no controle dos mesmos. E a partir das respostas obtidas, foi elaborada a otimização do processo a partir da Metodologia de Superfície de Resposta através do emprego do software Statistica, conferindo condições mais eficientes de trabalho, garantindo assim a produção de um óleo mais purificado, contendo cerca de 0,10 mg/kg de enxofre, com maior recuperação dos compostos do diesel (aproximadamente 85,11 m/m%), além de gerar menores gastos energéticos, alcançando uma redução de 16,54 % referente à simulação mantida nas condições padrão de trabalho. Em adição, no caso otimizado ainda foi possível atingir maiores valores de recuperação dos demais cortes de petróleo constituintes da alimentação da unidade.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17568
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Química

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado - Douglas Fernandes de Albuquerque - Eng. Química UFPE.pdf3,78 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons