Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17564
Título: Impactos da dieta "ocidentalizada” durante a gestação e lactação na resposta inflamatória aguda e suasimplicação na eficácia farmacológica da nimesulida na prole adulta de ratos WISTAR
Autor(es): MENEZES, Tamires Meira
Palavras-chave: Dieta Ocidental;Inflamação Aguda;Nimesulida;Western diet;Acute inflammation;Nimesulide
Data do documento: 25-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Estudos epidemiológicos evidenciam que a obesidade durante a gestação prejudica o desenvolvimento fetal e predispõe a prole a maior incidência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) frequentemente coexistentes com processos inflamatórios. Dessa forma, este estudo tem como objetivo avaliar a fase aguda da resposta inflamatória e a eficácia farmacológica da nimesulida na prole adulta de ratos Wistar alimentados com uma Dieta Ocidentalizada durante a gestação e lactação. A partir do 1º dia de gestação, as matrizes foram divididas aleatoriamente em dois grupos: 1) DPgl – que permaneceram recebendo a DP de biotério (Presence ®) durante a gestação e lactação e 2) DOgl que passaram a receber DO durante a gestação e lactação. Em seguida, segundo a manipulação nutricional, as proles foram divididas em quatro grupos: i) DPgl-DP - prole das matrizes que receberam a DP durante a gestação e lactação e permaneceram com a mesma no pós-desmame até o 60º dia de vida; ii) DOgl-DO - prole de matrizes que receberam a DO durante a gestação e lactação e permaneceram com a mesma no pós-desmame até o 60º dia de vida; DPgl-DO - prole de matrizes que receberam DP durante a gestação e lactação, mas que passaram a consumir DO no pós-desmame até o 60º dia de vida e iv) DOgl-DP - prole das matrizes que receberam DO durante a gestação e lactação, mas que passaram a receber DP no pós-desmame até o 60º dia de vida. Nesse experimento os animais receberam Carragenina (0,1 mL, 1% w/v) na região subplantar da pata esquerda traseira para avaliar a resposta inflamatória aguda da prole e o efeito anti-inflamatório da nimesulida. No modelo de inflamação aguda nos intervalos de 120, 180 e 240 min, respectivamente, o grupo DOgl–DO (1,66 ± 0,61*; 2,06 ± 0,62* e 2,10 ± 0,67*) e o grupo DOgl–DP (1,62 ± 0,16*; 1,92 ± 0,36* e 1,51 ± 0,37*) exibiram aumento significativo (p<0,05) em relação ao DPgl–DP (0,93 ± 0,20; 1,11 ± 0,26 e 1,07±0,14). Enquanto o DPgl–DO (1,35 ± 0,16* e 1,55 ± 0,23*) só apresentou diferença (p<0,05) comparada ao DPgl–DP nos intervalos de 120 e 180 min, respectivamente. A atividade anti-edematogênica da nimesulida no grupo DPgl-DPn, foi observada nos intervalos de 120, 180 e 240 min; enquanto no grupo DOgl-DOn esse efeito foi observado apenas no intervalo de 120 min após a injeção subplantar da carragenina. Quando comparados a seus respectivos grupos controle tratados com carboximetilcelulose (DOgl-DOc versus DOgl-DOn ou DPgl-DPc versus DPgl-DPn), o efeito anti-edematogênico da nimesulida, expresso em percentual de inibição do edema, medido nos intervalos de 180 (33,98%) e 240 minutos (33,80%), após a injeção do agente edematogênico, foi significativamente (p<0,05) menor em relação ao grupo DPgl-DPn (38,73% e 38,31%, respectivamente). A partir dos dados concluímos que, a dieta ocidentalizada acentuou a intensidade da resposta inflamatória aguda e reduziu o efeito da nimesulida sobre o edema de pata induzido por carragenina em ratos Wistar.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17564
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Patologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO - FICHA CATALOGRÁFICA - Tamires Meira Menezes - IMPRESSAO definitivo 20 de maio def.pdfDissertação2,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons