Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17517
Título: Associação de comportamentos relacionados com atividade física voluntária durante a infância e juventude com o estabelicimento de fenótipo ativo de ratos na idade adulta
Autor(es): SANTOS, Adriano Bento
Palavras-chave: Atividade física; Estilo de vida sedentário; Hábitos; Crianças; Adolescentes; Physical activity; Sedentary life style; Habits; Childhood; Adolescence
Data do documento: 24-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Perenambuco
Resumo: O objetivo desta tese foi desenvolver um método de avaliar diferentes comportamentos relacionados com atividade física voluntária durante a infância e juventude de ratos, sem submetê-los ao isolamento social precoce. Em adição, a relação entre estes comportamentos foi avaliada e sua correlação com a atividade física na idade adulta foi testada. Ratos machos Wistar (n=30) provenientes de 10 fêmeas, foram divididos em grupos de 3 filhotes, por ninhada, e foram colocados em gaiolas de atividade física voluntária (GAFV) contendo três cicloergômetros para a realização de atividade física voluntária. O tempo despendido com os comportamentos de brincadeira (P), brincar de briga (PF), atividade física voluntária na roda (PA-WR), atividade física espontânea (SPA) e ausência de atividade física (N-PA) de todos os ratos foram registrados e mensurados diariamente dos 28 aos 62 dias de idade. Para a análise comportamental, foi desenvolvido um software marcador de tempo que permitiu a mensuração manual de comportamentos dos três ratos simultaneamente. De acordo com o tempo gasto semanalmente em cada comportamento, os animais foram classificados em “mais” (m) ou “menos” (l). Aos 65 dias de idade, todos os animais foram separados de seus irmãos e foram alojados individualmente em uma GAFV contendo apenas um cicloergômetro. Um ciclocomputador foi anexado a roda para mensurar o tempo despendido com atividade física voluntária diariamente por um período de três semanas (72 a 92 dias de idade). O teste do qui-quadrado (X²) foi utilizado para avaliar a associação entre as variáveis comportamentais e os grupos experimentais durante a infância e juventude. O coeficiente de correlação de Pearson foi utilizado para correlacionar os comportamentos ao longo da infância e juventude, entre eles, e também com a atividade física na vida adulta. Nossos resultados demonstram que m-PA-WR foi associado com m-P, m-SPA e l-N-PA durante a infância e juventude. Ratos m-P foi associado com m-PF, m-SPA e l-N-PA. Animais m-PF e m-SPA foram associados com l-N-PA. Todos os comportamentos analisados durante a infância e juventude apresentaram forte correlação entre eles. Além disso, os grupos m-PA-WR e m-SPA apresentaram correlação positiva com atividade física na idade adulta. Em contrapartida, m-N-PA foi negativamente correlacionado com atividade física na idade adulta. No presente estudo, foi desenvolvido um método para avaliar diferentes comportamentos e hábitos de vida de três ratos simultaneamente. Além disso, foi demonstrado experimentalmente que a atividade física espontânea e atividade física voluntária na roda durante a infância e juventude influenciam positivamente no estabelecimento do fenótipo de atividade física de ratos na idade adulta.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17517
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_Doutorado_Adriano Bento_Sem_Assinatura.pdf2,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons