Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17353
Título: Avaliação do efeito anti-inflamatório da Dietilcarbamazina em modelo murino de inflamação crônica e hipertensão pulmonar induzida por monocrotalina
Autor(es): RIBEIRO, Edlene Lima
Palavras-chave: Hipertensão pulmonar; Citocinas; Apoptose
Data do documento: 26-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A dietilcarbamazina (DEC) é um fármaco filaricida mais amplamente utilizado no tratamento e controle da filariose, e tem mostrado um potencial para tratamanto de doenças inflamatórias como resultado de sua interferência no metabolismo do ácido araquidônico, assim como inibindo fatores de transcrição e induzindo células inflamatórias à apoptose em doenças pulmonares. As doenças pulmonares principalmente as crônicas afetam milhares de pessoas em todo o mundo, representando um sério problema de saúde pública. Dentre as mais comuns podemos citar a asma, doença obstrutiva crônica, apneia obstrutiva do sono, doenças pulmonares ocupacionais, fibrose pulmonar e hipertensão pulmonar (HP), doenças graves e progressivas, que podem levar à incapacidade e à morte. Estima-se que a incidência anual de hipertensão pulmonar esteja em torno de um a dois casos por milhão de habitante, sendo uma doença grave e incapacitante e com sobrevivência histórica média de três a cinco anos após diagnóstico. Estudos demonstram que a HP apresenta cunho inflamatório, com presença no tecido pulmonar de infiltrados inflamatórios perivascular de macrófagos e linfócitos. O uso de modelo animais para avaliar o progresso da HP é extremamente importante, devido a sua complexidade, uma vez que se torna inviável o uso de material humano para tais análises, visto que, na maioria dos casos a doença é diagnosticada quando se encontra em estado avançado. Outro fato importante é a procura de novos potenciais fármacos, na busca de uma melhor qualidade de vida e quem sabe a cura da HP. Inicialmente investigamos o desenvolvimento da HP via inflamação em camundongos C57BL/6J com uma injeção intraperitoneal de monocrotalina (600 mg/kg) uma vez por semana durante 4 semanas (total de quatro doses) estabelecendo os grupos MCT7, MCT14, MCT21, MCT28 com o objetivo de compreender os padrões de reações teciduais e moleculares. A análise dos resultados mostraram que a monocrotalina promoveu alterações teciduais, aumento de citocinas inflamatórias de fatores de crescimento e do estresse oxidativo desempenhando um papel importante no desenvolvimento da HP em camundongos. Outro aspecto que avaliamos foi a ação da DEC sobre as alterações teciduais, deposição de colágenos e apoptose em modelo experimental de HP, estabelecendo os grupos MCT28 e MCT28/DEC. Observamos que a DEC reduziu as alterações teciduais, deposição de colágeno e aumentou os fatores relacionados a apoptose demonstrando resultados bastante satisfatórios.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17353
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese edleneribeiro.pdf1,93 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons