Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17321
Title: Diversidade genética do cavalo-marinho hippocampus reidi no litoral do nordeste do Brasil
Authors: CARDOSO, Maria Luiza Valões
Keywords: Cavalo marinho; Biologia marinha
Issue Date: 2-Mar-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: No Nordeste do Brasil Hippocampus reidi é o cavalo-marinho de mais ampla distribuição geográfica e está ameaçado de extinção pelos efeitos antrópicos. No estuário do rio Maracaípe no estado de Pernambuco, há alguns anos considerado um “santuário” para esta espécie, já não é possível observá-la em algumas amostragens. Esta localidade vem sendo monitorada desde a criação do “Projeto Hippocampus”, há mais de 15 anos, uma instituição não governamental que visa à conservação dos cavalos-marinhos. Neste trabalho, visando à recuperação da população de Pernambuco, investigamos a diversidade genética de 30 adultos e 99 juvenis desta localidade e de 29 adultos coletados no Parque Nacional de Jericoacora, no estado do Ceará, onde os dados do “Projeto Hippocampus” apontam para uma população demograficamente saudável. Para a análise da diversidade genética foram utilizados quatro primers de Inter Simple Sequence Repeats (ISSRs). Por esta metodologia A finalidade desde estudo foi decidir qual o melhor caminho para a recuperação da população de Maracaípe: 1) a translocação de indivíduos coletados no Ceará para Pernambuco, ou 2) a reprodução em cativeiro dos indivíduos de Pernambuco, com a introdução dos juvenis na natureza. Nossos resultados mostraram que todos os fragmentos amplificados foram polimórficos entre os grupos estudados. A menor diferenciação genética foi observada para os adultos e juvenis de Pernambuco. O dendograma com o algoritmo de Neighbor-joining e o modelo de número de diferenças apresentou um grupo com os indivíduos do Ceará e outro com adultos e juvenis de Pernambuco. A análise de Evanno apresentou um delta K maior para dois grupos e a presença destes dois grupos foi confirmada pelo software Structure. A análise molecular da variância mostrou que mais de 30% das diferenças ocorrem entre esses dois grupos. Nossos resultados apontam que a melhor estratégia conservacionista para as duas populações estudadas é a reprodução em cativeiro dos indivíduos de Pernambuco e a posterior soltura dos animais na natureza.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17321
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde Humana e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTACAO MARIA LUIZA VALOES CARDOSO.pdf2.62 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons