Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1728
Title: Inibidor de tripsina e atividade antibacteriana do peixe Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus)
Authors: Massari Leite, Kaleen
Keywords: Oreochromis niloticus;Inibidor de tripsina;Resíduos de pescado;Atividade antibacteriana
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Massari Leite, Kaleen; Cassandra Breitenbach Barroso Coelho, Luana. Inibidor de tripsina e atividade antibacteriana do peixe Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus). 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Fisiologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) é um dos peixes mais populares de criação no mundo, tem excelente adaptação e reprodução em ambientes lênticos e possui filé de alta qualidade. Além das peças limpas e comestíveis do pescado, há uma quantidade substancial de resíduos de peixe. Muitas vezes, esse remanescente de resíduos é despejado em rios, causando um desequilíbrio ambiental. Carcaças e vísceras de tilápia têm um alto valor protéico a ser usado na produção de alimentos para organismos aquáticos. A utilização de resíduos de pescado diminui o risco de poluição ambiental e gera receitas econômicas. Estudos mostraram que os resíduos podem ser usados na recuperação de compostos úteis, incluindo proteínas que têm atividade antimicrobiana. O presente trabalho relata a presença de inibidor de tripsina de tilápia no fígado, estômago e intestino, bem como a purificação do inibidor de tripsina O. niloticus (OnTI) e atividade antibacteriana do fígado, víscera de maior atividade inibidora de tripsina específica. As vísceras foram separadas e homogeneizadas com 0,15 M NaCl e os homogeneizados foram tratados com sulfato de amônio. Concentrações de proteínas das frações dos precipitados e sobrenadantes foram dosadas, aquecida a 80 ° C por 1 h, e avaliadas quanto à atividade do inibidor de tripsina. O precipitado da fração 20-40% de fígado (LF20-40) de alta atividade inibidora de tripsina específica foi utilizado para purificação do inibidor e em testes de atividade antibacteriana; sendo determinadas as concentrações inibitórias mínima (CIM) e bactericidas (CBM). Frações de sulfato de amônio de fígado e estômago apresentaram atividade do inibidor de tripsina superior às frações de intestino. O. niloticus inibidor de tripsina (OnTI) ligado à coluna Tripsina-Agarose foi eluído com 0,5 M KCl-HCl pH 2,0. OnTI apresentou atividade específica de 950 U / mg e duas bandas de proteínas em SDS-PAGE. A atividade antibacteriana sobre S. aureus foi detectada pela LF20-40 (MIC: 0,09 mg / mL; MBC: 0,76 mg / mL), a fração também foi capaz de inibir o crescimento de K. pneumoniae (MIC: 1,53 mg / mL), mas não apresentou atividade antibacteriana contra E. coli. Os resultados revelaram que o fígado e estômago de tilápia contem inibidor de tripsina. O efeito da preparação do fígado de tilápia sobre S. aureus e K. pneumoniae, indica que esta víscera, normalmente descartada como resíduo, é uma fonte potencial de agentes antibacterianos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1728
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3131_1.pdf582.87 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.