Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17158
Title: Efeitos da amamentação em camundongos esquistossomóticos na imunidade anti-ovalbumina de descendentes adultos deficientes na produção das citocinas IL-12/IL-23
Authors: SILVA, Fabiana Leticia da
Keywords: Esquistossomose mansônica;Amamentação;Imunidade celular;Imunidade humoral;Schistosomiasis mansoni;Breast feeding;Immunity cellular;Immunity humoral
Issue Date: 27-Aug-2014
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O contato prévio com o leite de mães esquistossomóticas induziu, em camundongos adultos, potencialização da produção de anticorpos e aumento da capacidade de apresentação de antígeno pelos linfócitos B, em resposta ao antígeno heterólogo ovalbumina (OVA). Considerando a imunização com OVA um modelo vacinal, as reações inflamatórias e a produção de anticorpos em resposta a esse antígeno são importantes para o desenvolvimento de uma imunidade satisfatória do hospedeiro. Nesse sentido, as células Th1 e Th17 são importantes fatores para o desenvolvimento dessas respostas. Dessa forma, os camundongos deficientes na produção de IL-12/IL-23 (12p40 knockout-KO) são predispostos a desenvolverem uma resposta Th2 polarizada, tornando-se menos responsivos às vacinações. Diante disso, o presente trabalho investigou o efeito da amamentação em mães infectadas pelo Schistosoma mansoni sobre as imunidades humoral e celular de camundongos adultos C57BL/6 12p40 KO, em resposta ao modelo vacinal acima citado. Foram avaliados: a cinética das reações de hipersensibilidade in vivo; os níveis plasmáticos das imunoglobulinas IgG1 e IgG2a; a produção das citocinas IFN-γ, IL-17, IL-5, IL-6, IL-10 e TGF- pelas células esplênicas e a reação inflamatória provocada no coxim plantar. Para isso, camundongos machos, deficientes na produção de IL-12 e IL-23 (IL-12p40 KO) e camundongos selvagens (wild-type/WT) foram divididos nos seguintes grupos: camundongos IL-12p40 KO amamentados em mães infectadas (AI IL-12p40 KO); camundongos IL-12p40 KO amamentados em mães sem infecção (NANI IL-12p40 KO); camundongos selvagens amamentados em mães infectadas (AI WT) e camundongos selvagens amamentados em mães sem infecção (NANI WT). Cinquenta por cento dos animais de cada grupo foram imunizados com OVA em adjuvante. Os outros 50% porcento restantes permaneceram sem imunização. No grupo AI WT houve aumentado de produção de IgG2a, IL-5, TGF-β e IL-6, com baixos níveis de IL-17, em comparação ao NANI WT. Nos animais AI IL-12p40 KO, a produção de IgG2a, IL-5 e TGF-β foi mais alta do que o grupo NANI IL-12p40 KO e similar ao grupo AI WT, mas a produção de IL-6 foi mais baixa. O grupo AI WT mostrou intenso infiltrado inflamatório de eosinófilos na reação de hipersensibilidade tardia (RHT), com acentuado edema em comparação com o edema menos intenso e infiltrado inflamatório de neutrófilos do grupo NANI WT. Os animais NANI IL-12p40 KO e AI IL-12p40 KO não apresentam RHT, porém a reação inflamatória no AI IL-12p40 KO foi menos intensa que nos NANI IL-12p40 KO. Em conclusão, o contato com antígenos do parasito, através da amamentação, induziu, no descendente adulto, uma melhor resposta de anticorpo neutralizante, mesmo diante da deficiência na produção de IL-12e IL-23. Nesta condição, embora tenha havido uma notável produção de IL-5, a lactação em mães infectadas atenuou a reação inflamatória, provavelmente através da regulação cruzada entre TGF-β e IL-6, modulando, desta forma, o status de hiperativação desses animais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17158
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Medicina Tropical

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_FABIANA_LETICIA_DIGITAL.pdf2.48 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons