Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17139
Título: Modelo multicritério para escolha de requerimentos de matéria prima em PME com ambientes JOB SHOP e elicitação de preferencias
Autor(es): LUGO, Sinndy Dayana Rico.
Palavras-chave: Decisão multicritério. PME. SAD. Job Shop. Elicitação de preferências. Modelo aditivo. RDU. MAUT.;Multi-criteria decision. SME. DSS. Job Shop. Preferences elicitation. Additive model. RDU. MAUT.
Data do documento: 1-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A determinação dos requerimentos de materiais nas Pequenas e Médias Empresas (PMEs) cujo ambiente de produção é do tipo Job Shop, tem sido categorizado na literatura como um problema devido ao complexo processo de tomada de decisões subjacente, gerado pela grande quantidade de variáveis no sistema de fabricação, aos níveis de apropriação de tecnologias da informação e às características dos modelos e das ferramentas que atualmente encontram-se disponíveis. Dentro deste contexto, uma solução fundamentada em um modelo de decisão multicritério foi proposta, incluindo a execução do processo de elicitação das preferências do decisor, e suportada na geração de um Sistema de Apoio à Decisão (SAD) de ambiente Web. Ao longo deste trabalho é apresentada a caracterização das etapas de construção do modelo, os pontos relevantes para a escolha do Modelo Aditivo como base, as melhorias feitas ao processo de elicitação, e o detalhamento da interação do software desenvolvido com o processo decisório de determinação de requerimentos de matérias primas. Apresenta-se também a aplicação do modelo em algumas empresas do tipo PME, realizando uma análise comparativa entre os resultados esperados e os obtidos com o uso da ferramenta SAD e recolhendo todos os comentários dos decisores, com a finalidade de caracterizar, em um ambiente de fábrica real, os prós, contras e possíveis melhorias do modelo proposto. Todas as aplicações foram realizadas em duas fases: na primeira o decisor usou o SAD de forma isolada, sem o acompanhamento da analista com o intuito de obter uma visão totalmente externa; e na segunda o decisor usou o software com o acompanhamento direto da analista tendo como objetivo a interatividade e a troca de conhecimentos. A execução da primeira fase proporcionou informação relevante de como os decisores se sentem em relação às perguntas da elicitação de preferências, à linguagem usada, aos gráficos e às demais características desenvolvidas no aplicativo, concluindo que não contar com um analista obriga ao decisor a pensar cuidadosamente nas suas respostas e a ler detalhadamente as instruções. A segunda fase permitiu aos decisores maior compreensão do processo de elicitação e principalmente, em relação ao uso do SAD na etapa da analise de sensibilidade. Adicionalmente, apresenta-se a proposta de um segundo modelo baseado em outras teorias de decisão multicritério, Teoria de Utilidade Multiatributo (MAUT por sua sigla em inglês) e Utilidade Rank Dependente (RDU por sua sigla em inglês), com a diferença de que a ferramenta SAD foi testada com dados reais de única empresa. Assim, os resultados da aplicação deste modelo mostram diferenças substanciais entre utilizar o método clássico da Utilidade Esperada (EU em inglês) e usar a RDU; enquanto que diferenças menores, mas também relevantes, foram encontradas entre elicitar a função peso da probabilidade e usar os valores dos parâmetros sugeridos comumente na literatura com base em estudos comportamentais
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17139
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia de Produção

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_SinndyDayanaRicoLugo_2016.pdf3 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons