Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1713
Título: Aplicações biotecnológicas de preparações de lectinas de sementes de Cratylia mollis
Autor(es): ARAÚJO, Flávia Fabianny Barbosa de
Palavras-chave: Câncer e dengue; Esquistossomose; Cratylia mollis; Lectinas
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Fabianny Barbosa de Araújo, Flávia; Lúcia de Menezes lima, Vera. Aplicações biotecnológicas de preparações de lectinas de sementes de Cratylia mollis. 2007. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: O caramujo Biomphalaria glabrata é o hospedeiro intermediário mais susceptível ao Schistosoma mansoni, no Brasil. O uso de plantas com propriedades moluscicidas poderia ser uma alternativa para o controle do vetor. Como teste alternativo para determinar a toxicidade de produtos químicos e naturais tem sido usado a Artemia salina, um invertebrado de grande importância na indústria de aqüicultura. Cratylia mollis é uma planta nativa, perene do semi-árido do sertão de Pernambuco. Sementes de C. mollis foram avaliadas quanto à presença de lectinas que são proteínas ou glicoproteínas capazes de ligar-se especificamente e reversivelmente a carboidratos. Três isolectinas foram obtidas a partir de diferentes frações (F) de precipitados salinos (F0-40, F40-60 e F60-80). Cramoll 1,4 foi obtida da F40-60 e purificada por cromatografia de afinidade. Cramoll 1,4 e F 60-80 promoveram a morte de todos espécimes avaliados de B. glabrata em 80 e 100 ppm. Cramoll 1,4 (LC90 = 23.581) apresentou maior toxicidade contra A. salina que F60-80 (LC90 = 62.988), mas nenhuma delas teve atividade na desova e cercária. A toxicidade para A. salina é um indicativo do uso potencial da Cramoll 1,4 e F 60-80 como inibidores do crescimento celular tumoral. Portanto, a partir desse resultado foi investigado o efeito da Cramoll 1,4 sobre as células de tumor de Walker variante AR (sarcoma de rato), e sobre a linhagem de células LNCaP originalmente obtida de carcinoma prostático metastásico humano. Cramoll 1,4 em baixas concentrações (4 μg/ml) induziu apoptose nas células tumorais de Walker e LNCaP, em 4 horas de tratamento. Análises realizadas em 2,5 h de tratamento promoveu elevação do Ca2+ citosólico, mas este efeito não foi visualizado na mitocôndria. Cramoll 1,4 também aumentou a produção de espécies reativas de oxigênio (EROs), as quais foram reduzidas na presença de DPI sugerindo que a produção de EROs ocorreu no citosol. Testes adicionais realizados com as células de Walker demonstraram que a atividade antitumoral da Cramoll 1,4 foi totalmente inibida pelo antioxidante desferal (DFO) e parcialmente inibida pelo inibidor da caspase 8. Os resultados do presente trabalho demonstram que Cramoll 1,4 tem potencial para utilização: 1) no controle da B. glabrata; 2) como composto promissor na terapia alternativa anticancer, haja vista que induz a morte de células tumorais pelo processo deapoptose resultando na perda irreversível da estrutura e funções vitais dessas células; 3) no diagnóstico laboratorial de anormalidades glicoproteicas em soro de pacientes portadores do dengue
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1713
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4616_1.pdf3,2 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.