Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17107
Título: Perfil epidemiológico e genotípico dos pacientes com infecção crônica pelo vírus hepatite C do norte do Estado da Bahia
Autor(es): BRITO, Rodrigo José Videres Cordeiro de
Palavras-chave: Hepatite C; VHC; Gluconergan®; Fatores de risco; Hepatitis C; HCV; Gluconergan®; Risck fator
Data do documento: 28-Ago-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta dissertação de mestrado é composta por uma revisão bibliográfica sobre as formas de transmissão do HCV e um artigo original, a ser submetido a publicação, que versa sobre os fatores de risco de uma subpopulação do Norte da Bahia com anti-HCV positivo. Para a revisão realizou-se busca nas bases de dados eletrônicas LILACS, MEDLINE, COCHRANE e SciELO, considerando o período de janeiro de 1990 até março de 2009. Os seguintes descritores foram utilizados: (1) hepatite C crônica; (2) Transmissão do HCV (3) Transmissão vertical do HCV (4) Transmissão sexual do HCV. Além disso, as referências dos artigos encontrados também foram revisadas. O artigo original é um estudo descritivo, do tipo série de casos, sem grupo controle, realizado entre outubro e dezembro de 2008, cujo título é: Fatores de risco para infecção pelo vírus da hepatite C em Centro de Referência no Norte da Bahia. Foram avaliados consecutivamente 147 pacientes com infecção pelo HCV, maiores de 18 anos, matriculados no Centro de Informação em doenças sexualmente transmissíveis DSTs, HIV e AIDS (CIDHA) do Município de Juazeiro, situado no Norte do Estado da Bahia. Destes, 99 (67,3%) foram selecionados por residirem na região Norte da Bahia por um período mínimo de 20 anos. Testes de amplificação do RNA-HCV e um questionário foram realizados com o objetivo de descrever os principais fatores de riscos para a infecção pelo vírus da hepatite C (VHC) e a características sociodemográficas dos pacientes e características virais da infecção. O sexo masculino foi predominante (82,8%) e os principais fatores de risco para transmissão foram uso de seringa descartável de vidro (85,9%), mais de 5 parceiros sexuais (81,8%), internações (65,7%), passado história de doenças sexualmente transmissíveis (60,6%), uso de Gluconergan ® (55,6%), cirurgias anteriores (53,5%), o consumo de drogas ilícitas (24,2%), transfusões sanguíneas (18,2%). A incidência de genótipos virais (56,6%) para o genótipo 1, (1%) para o genótipo 2 e (38,3%) ao genótipo 3 .. O consumo de Gluconergan® foi associado ao sexo masculino (p <0,001), o consumo de etanol (p = 0,001), história de doença sexualmente transmissível (p <0,001). Os dados revelam um importante comportamento sociocultural complexo caracterizado pelo uso de álcool e de suplementos vitamínicos endovenosos, semelhante aos usuários de drogas ilícitas, com a partilha de seringas e da utilização de técnicas inadequadas para a limpeza.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17107
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências da Saúde

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO RODRIGO JOSE VIDERES CORDEIRO DE BRITO. PERFIL EPIDEMIOLOGICO.pdf502,63 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons