Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16964
Título: Avaliação do efeito anti-hiperlipemiante de Parkinsonia aculeata em ratos wistar submetidos à dieta “ocidentalizada”
Autor(es): SILVA, Priscila Aragão Alves
Palavras-chave: Dislipidemias; Obesidade; Dieta hiperlipidica
Data do documento: 10-Set-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: As mudanças nos hábitos alimentares e o sedentarismo ao longo dos últimos anos tem influenciado no aumento da obesidade, considerada uma epidemia mundial. O aumento do fornecimento de energia através de uma dieta rica em carboidratos simples, lipídios e baixo teor em fibras, atrelada a redução da atividade física, denominado estilo de vida ocidental contemporâneo desencadeiam distúrbios metabólicos como as dislipidemias, diabetes mellitus tipo 2, doenças cardiovasculares, dentre outros. Nesse contexto, a finalidade deste estudo foi avaliar o efeito da fração polar do o extrato Hidroalcoolico de P. aculeata particionado em acetato/etanol– EHPa/P sobre o perfil lipídico de ratos alimentados com dieta ocidentalizada do desmame até a idade adulta. Foram acompanhados 49 ratos Wistar machos pós-desmame (21 dias) divididos inicialmente em dois grupos, que receberam ração padrão para roedores (Labina®- DC) ou dieta “ocidentalizada” (DO) durante 120 dias. Em seguida, esses animais foram divididos em 5 subgrupos os quais foram tratados por via oral durante 30 dias consecutivos, com EHPa/P (35, 70 ou 140 mg/kg/dia), Genfibrozila (140mg/kg/dia) ou água destilada (2 ml/kg/dia). Aos 60, 90 e 120 dias de consumo das dietas, foram registrados o consumo alimentar semanal, a evolução ponderal, as dimensões corporais e perfil lipídico dos animais. Esses mesmos parâmetros foram novamente determinados após o tratamento acima descrito. No final do experimento (150 dias) foram coletadas amostras de sangue para determinação do perfil hematológico e bioquímico. Posteriormente, os animais foram eutanasiados sob anestesia e decapitação e em seguida, mensurados o peso dos orgãos/tecidos, níveis séricos de corticosterona e concentração de IL-6 e TNF-alfa no tecido adiposo epididimal. Nossos resultados mostraram que, os animais submetidos à dieta ocidentalizada apresentaram indícios de síndrome metabólica (aumento da circunferência abdominal, hiperlipidemia, hiperglicemia). A alteração no perfil lipídico do grupo DO foi evidenciada através de significante (p<0,05) aumento nos níveis séricos (mg/dl) de colesterol total (73,2 ± 8,0), VLDL (16,0 ± 1,4) e triglicerídeos (79,5 ± 6,0) em relação ao grupo DC (64,5 ± 3,0; 7,50 ± 1,6 e 36,3 ± 8,2, respectivamente). Esses animais também apresentaram significante (p<0,05) elevação da glicose (mg/dl) de jejum (DO - 119,2±11,3 versus DC - 95,7±5,8), AST (U/L) (119,7±19,7 versus 81,2±6,7) e fosfatase alcalina (166,3±28,5 versus 122,0±25,6), bem como das concentrações (pg/mg) de citocinas pró-inflamatórias no tecido adiposo epididimal - IL-6 (DO - 11,91±1,3 versus DC-4,8±0,7) e TNF-alfa (DO - 17,0±1,2 versus DC - 9,7±0,4). O tratamento com EHPa/P (140 mg/kg), mesmo com a continuidade do consumo da dieta ocidentalizada pelos animais (do 120º - 150º dias), promoveu redução significativa nos níveis de colesterol total (51,7±2,7), LDL (9,8±1,8) e triglicerídeos (48,8±8,8) em relação ao grupo DO não tratado (68,7±3,8; 15,0±3,0 e 76,2±12,7, respectivamente). Adicionalmente, o tratamento com EHPa/P (140 mg/kg) também reduziu os níveis séricos de glicose (89,3±4,5), AST (100,2±13,6) e de citocinas pró-inflamatórias (IL-6(6,7±0,4) e TNF-alfa (11±0,2) no tecido adiposo epididimal, quando comparados ao grupo DO não tratado. Finalmente concluímos que, ratos Wistar alimentados com a dieta ocidentalizada apresentaram sinais/indícios de Síndrome Metabólica e, que o tratamento com o EHPa/P melhorou o perfil lipídico, bem como outros fatores relacionados ao quadro de dislipidemia exibido por esses animais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16964
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Patologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertação mestrado PRISCILA ARAGÃO.pdf2,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons