Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16947
Título: Uso de unidade artificial de substrato na avaliação do efeito de tapetes de cianobactérias sobre a comunidade de meiofauna e Copepoda Harpacticoida em áreas estuarinas
Autor(es): COSTA, Ana Bolena Harten Pinto
Palavras-chave: Meiobentos; Copepoda; Substrato Artificial; Estuários; Eutrofização; Cianobactérias; Meiobentos; Copepoda; Artificial Substrates; Estuaries; Eutrophication; Cyanobacteria
Data do documento: 23-Fev-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Os estuários estão sujeitos a vários tipos de impactos antropogênicos, como o despejo de nutrientes que estimulam o crescimento excessivo de algas. Além disso, esses ambientes são caracterizados pela elevada variabilidade natural dos fatores físico-químicos, o que torna seus organismos tolerantes ou resilientes a maiores faixas de variação destes fatores. Dessa forma, ao se avaliar a qualidade do ambiente estuarino, torna-se difícil distinguir o impacto antrópico do estresse natural, já que a resposta ecológica é semelhante. Uma alternativa proposta para contornar essa dificuldade é o uso de Unidades Artificiais de Substrato (UAS). Neste estudo, a aplicabilidade de uma UAS enquanto estimadora adequada da composição da comunidade de meiofauna e da diversidade de Copepoda Harpacticoida foi testada através da comparação com substratos naturais (sedimento e pneumatóforos) em duas áreas estuarinas (Maracaípe e Canal de Santa Cruz). Além disso, também foi estudado o efeito de uma cobertura de cianobactérias sobre a meiofauna. Para o primeiro experimento, as UAS (50 cm² de grama sintética) foram deixadas em campo para colonização pela meiofauna e retiradas após 14 dias, juntamente com amostras do sedimento e pneumatóforos (cinco réplicas de cada). Para o segundo experimento, as UAS foram submetidas em laboratório à colonização por cianobactérias durante 4 dias, e posteriormente deixadas em campo por 14 dias, para colonização pela meiofauna, juntamente com UAS sem cianobatérias. Os resultados do primeiro experimento mostraram que as UAS apresentaram alta similaridade e baixa variação (desvio padrão) quando comparadas com os substratos naturais na análise da associação de Copepoda Harpacticoida. Nas UAS do Canal de Santa Cruz, a meiofauna foi semelhante ao sedimento e a associação de Copepoda foi semelhante ao sedimento e ao pneumatóforo. Em Maracaípe a UAS foi diferente de ambos os substratos naturais. Os resultados do segundo experimento mostraram que os tratamentos com e sem cianobactérias foram significativamente diferentes apenas em Maracaípe com relação à meiofauna total. No Canal de Santa Cruz os resultados obtidos sugerem que a meiofauna está adaptada às condições de enriquecimento orgânico devido ao histórico de eutrofização e, desta forma, a adição das cianobactérias não determinou um efeito sobre a meiofauna local. A estrutura da associação de Copepoda Harpacticoida não sofreu impacto da presença do tapete de cianobactérias.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16947
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_AnaB_2015_versão final.pdf857,81 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons