Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1693
Título: Uso de planejamento fatorial na extração de lectinas de entrecasca de Sideroxylon obtusifolium (quixabeira) : purificação e caracterização parcial
Autor(es): Firmino de Santana, Mauricélia
Palavras-chave: Planejamento Fatorial; Lectina; Sideroxylon obtusifolium; Atividade antimicrobiana
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Firmino de Santana, Mauricélia; Tereza dos Santos Correia, Maria. Uso de planejamento fatorial na extração de lectinas de entrecasca de Sideroxylon obtusifolium (quixabeira) : purificação e caracterização parcial. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Fisiologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Este trabalho trata da extração de uma lectina da entrecasca de Sideroxylon obtusifolium utilizando planejamento fatorial completo seguido da purificação da lectina através de fracionamento salino e cromatografia de afinidade em quitina, além da caracterização parcial e avaliação da atividade antimicrobiana. Os resultados revelaram que as melhores condições de extração, obtidas através do planejamento fatorial 24 + 4 pontos centrais, foi a na temperatura de 4ºC, com tempo de extração de 4h, em pH 6,0 e com a concentração de NaCl 0,15 M. A partir destes dados, extrações em tampão citrato fosfato e fosfato de sódio, na faixa de pH (6,0 a 7,5) foram efetuados sendo selecionada a extração em tampão citrato fosfato, pH 6,5; o qual apresentou melhor atividade hemaglutinante específica (AHE) com eritrócitos de coelho. O fracionamento salino revelou que a fração 60-80% (F60-80) foi a que apresentou a maior AHE, a qual foi parcialmente inibida por glicose e totalmente inibida por N-acetil-D-glicosamina. A lectina denominada SoBL (Sideroxylon Obtusifolium Bark Lectin) foi obtida da cromatografia em quitina após eluição com ácido acético 1 M. SoBL é uma proteína termoestável, mantendo sua AH até 100ºC, após 30 min de aquecimento. A avaliação da estabilidade frente a diferentes valores de pH indicou que a lectina apresentou maior AH no pH de 5,0. SDS-PAGE mostrou que SoBL é uma lectina de baixa massa molecular (6,0 kDa) e não glicosilada. SoBL (40μg) não inibiu o crescimento das bactérias Bacillus subtilis, Streptococcus faecalis, Staphylococcus aureus, pseudomonas aeroginosa e Klebsiela pneumoniae e dos fungos do gênero Fusarium. Em conclusão, uma lectina termoestável e de baixa massa molecular foi obtida da entrecasca de S. obtusifolium por cromatografia de afinidade em quitina, a qual aparentemente, não apresentou atividade antimicrobiana
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1693
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3114_1.pdf970,78 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.