Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16918
Título: Ascomicetos (anamórficos e teleomórficos) associados ao folhedo da Mata Atlântica no Sul da Bahia
Autor(es): SANTOS, Marcos Vinícius Oliveira dos
Palavras-chave: Ascomycota; fungos conidiais; taxonomia; riqueza de fungos; Ascomycota; conidial fungi; taxonomy; fungal richness
Data do documento: 27-Fev-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A Mata Atlântica destaca-se como um bioma recordista em termos de biodiversidade e endemismo. Entre os seres vivos presentes neste bioma, os fungos exercem a ciclagem de nutrientes, atividade de extrema importância para a manutenção e equilíbrio ambiental. Apesar disso, os estudos com fungos na Mata Atlântica ainda são escassos. Diante deste cenário, o presente estudo teve como objetivos: i) identificar e catalogar ascomicetos (anamórficos e teleomórficos) presentes no folhedo de Inga thibaudiana, Myrcia splendens e Pera glabrata (plantas representativas da Mata Atlântica) na Reserva Biológica de Una (REBIO-Una), município de Una, estado da Bahia, Brasil; e ii) avaliar a frequência de ocorrência, a constância e a similaridade de fungos conidiais presentes no folhedo das espécies estudadas. Quatro coletas semestrais (setembro/2011, abril e agosto/2012, janeiro/2013) foram realizadas na REBIO-Una. Cinco espécimes de cada uma das seguintes espécies: I. thibaudiana, M. splendens e P. glabrata foram identificados e marcados. Na serapilheira destas árvores coletou-se dez folhas (uma amostra composta) em diferentes estágios de decomposição de cada espécime selecionado, por coleta. Em laboratório, as amostras foram lavadas e incubadas em câmara úmida. O folhedo foi observado com um estereomicroscópio após 72 horas de incubação, por 30 dias. Lâminas dos espécimes fúngicos foram elaboradas com resina de álcool polivinílico, ácido lático e glicerol (PVLG) ou azul de algodão, e observadas em microscópio ótico para a identificação dos táxons, por meio de literatura específica. Após esse processo, os espécimes foram depositados na Coleção Micológica do Centro de Pesquisas do Cacau, Ilhéus-BA. Após a identificação das espécies fúngicas, os índices de frequência de ocorrência, constância e similaridade de fungos conidiais foram avaliados. Foram encontrados 58 táxons sobre folhedo das espécies avaliadas: três ascomicetos pertencentes a ordem Rhytismatales (Coccomyces leptosporus, Marthamyces quadrifidus e Terriera javanica) e 55 espécies de fungos conidiais. O presente estudo proporcionou o primeiro relato de Beltraniella botryospora e de T. javanica para as Américas, e de Beltraniopsis rhombispora para o Brasil. Todos os táxons encontrados estão sendo relatados pela primeira vez para as plantas e para a Reserva Biológica de Una. Com relação aos índices ecológicos, a maioria dos táxons apresentou frequência esporádica. Mais de 40% dos táxons foram classificados como constantes ou acessórios nas três plantas, porém, 53,8% dos táxons em P. glabrata apresentaram categoria acidental. O índice de similaridade demonstrou que há maior semelhança entre a composição da micota do folhedo de duas espécies (49 e 50%) do que entre o folhedo de três espécies vegetais (38%). Considerável diversidade de ascomicetos e de fungos conidiais compõem a micota decompositora do folhedo de I. thibaudiana, M. splendens e P. glabrata na Reserva Biológica de Una.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16918
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese final SANTOS, MVO.pdf1,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons