Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16904
Title: Práticas no preparo e administração de medicamentos em unidade de terapia intensiva neonatal e pediátrica: uma pesquisa-ação
Authors: BARROS, Aloísia Pimentel
Keywords: Educação em Saúde;Erros de Medicação;Enfermagem Pediátrica;Segurança do Paciente;Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica;Health Education;Medication Errors;Pediatric Nursing;Patient Safety;Pediatric Intensive Care Unit
Issue Date: 30-Sep-2015
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Erros de medicação consistem emqualquer evento evitável que pode levar ao uso inapropriado de medicamentos ou causar dano a um paciente, enquanto o medicamento está sob o controle dos profissionais de saúde, pacientes ou consumidores. Existem tipos de erros diferentes, porém, os mais comuns ocorrem durante o preparo e a administração de medicamentos que são procedimentos desempenhados pela enfermagem.Pesquisas mostram que entre as estratégias desenvolvidas para prevenir os erros, está a educação dos profissionais envolvidos no processo. Dessa forma delineou-se a presente pesquisa com o objetivo de analisar a trajetória de uma equipe de Enfermagem na busca de melhores práticas no preparo e administração de medicamentos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e Pediátrica. Foi realizado um estudo de intervenção, na modalidade de pesquisa-ação, desenvolvido em quatro etapas, com profissionais de enfermagem, no período de agosto de 2014 a janeiro de 2015 em uma UTI neonatal e pediátrica de um Hospital do Sistema Único de Saúde na cidade de Recife-PE. Na 1ª etapa, com 40 participantes, foi realizado um diagnóstico inicial para conhecer, a partir da perspectiva dos profissionais, fatores que contribuem para erros no preparo e administração de medicamentos. Na 2ª etapa foi desenvolvida uma ação educativa com 12 participantes, através de um grupo operativo (GO),que após identificar os principais fatores que contribuem para erros no preparo e administração de medicamentos, definiu como estratégias para transformação da realidade: a criação de um núcleo de educação permanente no cenário do estudo, as medicações serem despachadas da farmácia identificadas no sistema de cores, ambiente iluminado e com balcão exclusivo para o preparo de medicamentos, implantação dos 9 certos do preparo e administração de medicamentos em forma de banner, implantação de prescrição eletrônica, identificação com placas nos leitos dos pacientes em uso de medicamentos potencialmente perigosos e montar protocolos de preparo e administração de algumas medicações. Na 3ª etapa ocorreu a implantação das estratégias propostas pelo GO no cenário do estudo. Na 4ª etapa foram elencados,através de entrevista semi-estruturada, os limites e possibilidades das estratégias implantadas. Participaram dessa etapa 40 profissionais de enfermagem. O material coletado na 1ª e 4ª etapas foram submetidos a técnica de análise de dados proposto por Bardin. Na 1ª etapa emergiram as categorias de análise: conceito de erros de medicação, fatores contribuintes para a ocorrência do erro e educação como ferramenta para melhores práticas no preparo e administração de medicamentos. Os dados dessa etapa subsidiaram a ação educativa no GO na 2ª etapa, a qual permitiu o desenvolvimento das estratégias que poderiam prevenir os erros no preparo e administração de medicamentos. Na 4ª etapa ao serem elencados os limites e possibilidades das estratégias implantadas, cinco categorias emergiram: o fazer da equipe de enfermagem no preparo e administração de medicamentos em UTI neonatal e pediátrica, a rotina/prática não reflexiva como fator contribuinte para o erro de medicação, competências e habilidades mobilizados para o preparo e administração de medicamentos, ação educativa e as mudanças na prática do preparo e administração de medicamentos, limites identificados na ação educativa. Dessa forma, um processo de mudança foi iniciado e os participantes envolvidos comprovaram ser possível transformar a realidade quando a isso se propõem. A participação na ação educativa instrumentalizou-os para uma avaliação crítica no serviço, evidenciando um resultado positivo da intervenção.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16904
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Saúde da Criança e do Adolescente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE - ALOÍSIA PIMENTEL BARROS.pdf1.88 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons