Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16768
Título: Dosimetria de pacientes pediátricos em exames de tomografia computadorizada de crânio
Autor(es): ARAÚJO, Max Well Caetano de
Palavras-chave: tomografia computadorizada; dosimetria; radiologia pediátrica; computed tomography; dosimetry; pediatric radiology
Data do documento: 27-Ago-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A tomografia computadorizada (TC) é um dos métodos mais importantes de radiodiagnóstico, porém, pode resultar em altas doses absorvidas pelos pacientes quando comparado com exames radiográficos convencionais. O objetivo deste trabalho é avaliar as doses absorvidas pelos pacientes pediátricos nos procedimentos de tomografia computadorizada de crânio realizados em Recife, Brasil, utilizando o software de simulação computacional CALDose_XCT. Os parâmetros de irradiação para os procedimentos de TC de crânio pediátrico de 108 pacientes foram coletados e divididos nas seguintes faixas etárias: <1; 1 a 5; 5 a 10; e 10 a 15 anos de idade. Os valores de índice volumétrico de kerma ar em TC (CVOL) e produto kerma ar-comprimento para exames completos de TC (PKL,CT) foram estimados para cada exame e comparados com os níveis de referência internacional. Foram estimados os valores das doses absorvidos por órgãos relevantes (cristalino, cérebro, mucosa oral e glândulas salivares) utilizando o CALDose_XCT. Outra simulação foi realizada utilizando um fantoma de cabeça com inclinação de 18º para avaliar a redução da dose absorvida quando se utiliza a inclinação do gantry ou da cabeça do paciente. Os parâmetros de irradiação selecionados na maioria dos exames pediátricos avaliados não estão otimizados, já que foram observados valores maiores ou iguais aos parâmetros recomendados para exames em adultos. A maioria dos valores estimados de CVOL foram menores que os níveis de referência referência internacionais para exames pediátricos de TC. Por outro lado, situação inversa ocorreu com os valores de PKL,CT, devido ao uso de valores elevados de comprimento de varredura, em alguns casos maiores que a cabeça inteira do paciente. A maioria dos exames avaliados resultou em valores estimados de PKL,CT acima dos limites recomendados. A simulação da inclinação da cabeça dos pacientes pediátricos para exames de crânio resultou em redução da dose absorvida pelos olhos, mucosa oral e glândulas salivares, demostrando ser um método eficiente para otimização da proteção radiológica nestes procedimentos. Deste modo, ressalta-se a importância de implementação de um programa de garantia de qualidade no serviço, com o objetivo de otimizar os procedimentos e reduzir o detrimento para os pacientes pediátricos submetidos a exames de tomografia computadorizada.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16768
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Biomédica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação final Max-FINAL .compressed.pdf3,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons