Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1676
Título: Influência da dinâmica conformacional da E1 Helicase de Papillomavírus na interação com ligantes
Autor(es): SANTANA, Nataly Amorim de
Palavras-chave: HPV; E1 helicase; Ácido Bifenilsulfonacético
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Amorim de Santana, Nataly; Luiz de Lima Filho, José. Influência da dinâmica conformacional da E1 Helicase de Papillomavírus na interação com ligantes. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: A infecção pelo papillomavirus humano (HPV) é o principal agente causal para o desenvolvimento de câncer de colo uterino que é a segunda causa de morte por câncer em mulheres no mundo e o segundo tipo de câncer mais frequente em mulheres na faixa etária de 15 a 44 anos. Além disso, é cada vez mais frequente a infecção por HPV em diferentes locais do corpo humano ocasionando tanto lesões malignas quanto benignas. Dada à importância clínica na saúde pública mundial desta infecção, têm surgido esforços da comunidade científica a fim de desenvolver fármacos que possam inibir e/ou impedir a infecção desse vírus. Neste sentido, a proteína E1 é uma das proteínas virais que têm sido investigadas como um alvo potencial para o desenvolvimento destes fármacos, já que a mesma é uma DNA helicase que participa do processo de replicação viral. O potencial de derivados do ácido bifenilsulfonacético na inibição da atividade ATPase de E1 foi verificado em estudos anteriores. O derivado n° 9 teve maior eficácia na inibição da atividade ATPase da E1 helicase de HPV6 do que na E1 helicase de HPV11. Como não foi encontrado nenhum outro sítio de ligação além do sítio ATPase na E1 de HPV18, esta diferença de inibição observada entre os HPVs estudados foi atribuída a ligação do derivado n° 9 ao aminoácido Y486 de HPV6 que resulta uma mudança conformacional no sítio ATPase e consequentemente impede a ligação do ATP. Assim, o objetivo deste trabalho foi utilizar o docking e a dinâmica molecular a fim de compreender o modo de ligação do derivado nº 9 do ácido bifenilsulfonacético na E1 helicase de HPV, além de determinar a influência dos resíduos de aminoácidos localizados no sítio ATPase na afinidade com o inibidor. Os resultados mostraram que o derivado nº 9 do ácido bifenilsulfonacético e o ATP competem pelo mesmo sítio de ligação e, além disso, as mobilidades observadas no P-loop e nos resíduos de aminoácidos A486, K490, S491 e Y492 do sítio ATPase podem determinar a diferença de afinidade do complexo proteína-inibidor
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1676
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2767_1.pdf3,2 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.