Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1655
Título: Caracterização de resíduos orgânicos em cerâmica arqueológicas as contribuições da ciência de materiais para a arqueologia
Autor(es): Emanuela Claudino da Silva, Fernanda
Palavras-chave: Arqueometria;Resíduos orgânicos;Milho;Mandioca;Cromatografia Gasosa;Espectroscopia no Infravermelho Próximo;Análise de Componentes Principais
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Emanuela Claudino da Silva, Fernanda; Távora Weber, Ingrid. Caracterização de resíduos orgânicos em cerâmica arqueológicas as contribuições da ciência de materiais para a arqueologia. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciência de Materiais, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: A Arqueometria, uma promissora conexão entre Química, Física, Ciência de Materiais e Arqueologia, constitui um significativo avanço para os estudos arqueológicos. Materiais derivados de rochas, metais, coprólitos e cerâmicas podem ser estudados, gerando importantes informações para os arqueólogos. Os dados obtidos de análises químicas de resíduos orgânicos impregnados em cerâmicas arqueológicas, por exemplo, fornecem aos arqueólogos um conjunto de informações que pode ajudá-los a verificar algumas hipóteses arqueológicas, assim como entender diferentes aspectos referentes a essas populações pré-históricas. Nesse contexto, esta pesquisa consiste no desenvolvimento de uma metodologia para identificar resíduos de alimentos em cerâmicas arqueológicas, mais especificamente, resíduos de milho e mandioca, os quais são alimentos típicos de populações pré-históricas de Florestas Tropicais. Inicialmente, um procedimento de extração de resíduos orgânicos característicos de milho e mandioca foi testado, utilizando-se para isso, diferentes solventes (hexano, clorofórmio + metanol 2:1 v/v e diclorometano). Os extratos foram analisados por Cromatografia Gasosa (GC). Alternativamente, algumas amostras simuladas foram produzidas através da mistura de milho e mandioca a cerâmicas previamente moídas. Primeiramente, as amostras simuladas foram analisadas por Espectroscopia do Infravermelho Próximo (NIR) e, depois disso, submetidas ao procedimento de extração com o melhor solvente e analisadas por GC. Os dados resultantes foram tratados por gráficos bidimensionais e pelo método quimiométrico de Análise dos Componentes Principais (PCA). Dentre os solventes testados, a solução de clorofórmio + metanol (2:1 v/v) apresentou o melhor resultado, permitindo identificar extratos de milho e mandioca, bem como distinguir entre cerâmicas que continham ou não os resíduos. Os resultados da análise por espectroscopia NIR indicaram uma boa diferenciação entre as amostras simuladas compostas pela mistura de cerâmica a resíduos de milho ou mandioca. Tanto por GC quanto por espectroscopia NIR foi possível distinguir entre cerâmicas que continham ou não os resíduos e também ter indícios se esses mesmos resíduos eram à base de milho ou de mandioca. Contudo, os resultados apresentados pela espectroscopia NIR são mais promissores, já que a técnica é mais sensível, mais rápida e permite a análise do fragmento de cerâmica pré-histórica sem a destruição do mesmo. Sendo assim, esta pesquisa oferece uma nova perspectiva para a compreensão da vida humana na Pré-História das populações de Floresta Tropical
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1655
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências de Materiais

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5732_1.pdf3,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.