Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16268
Título: Quem precisa de um “conserto” – a favela ou a cidade? : uma discussão na geografia humana por meio de um projeto social de práticas musicais para jovens do Coque
Autor(es): CAMBOIM, Jackeline Fernanda Ferreira
Palavras-chave: Política ambiental; Espaços públicos; Música – Aspectos sociais; Orquestra Criança Cidadã; Coque (Recife, PE).
Data do documento: 13-Mar-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Dentre os diferentes projetos sociais destinados a população de baixa renda emergem aqueles relacionados às práticas musicais sob a égide salvacionista da criminalidade, em especial a juvenil. Assim, visando discutir os projetos sociais de práticas musicais consideramos as características das cidades contemporâneas marcadas pelo capitalismo que promove um processo de produção desigual do espaço urbano. Tendo em vista a complexidade da temática abordada, apontamos a importância de um caminho metodológico interdisciplinar por meio de diferentes aportes de áreas de conhecimentos, que nos auxiliassem nas discussões e ao mesmo tempo possibilitasse alcançar novos rumos aos projetos sociais de práticas musicais em diferentes contextos. A coleta e análise dos dados foram feitas por meio de análise de discurso do projeto, aplicação de questionário, além de dados secundários e levantamento bibliográfico. Para isso, utilizamos do exemplo do projeto da Orquestra Criança Cidadã, que vem se consolidando ao longo dos anos no Cenário Recifense, Nacional e Internacional como um projeto de grande importância não apenas do ponto de vista cultural, mas no âmbito social. Tal projeto inclui em suas ações: canto coral, flauta doce, instrumentos de sopro, cordas e percussão, além de idiomas, alimentação, bolsas de estudos, intercâmbios e plano de saúde, sob a égide da construção da cidadania. No bojo dessa discussão estar a Zona Especial de Interesse Social (ZEIS) Coque, lugar em que os integrantes do projeto moram, cuja análise é diferenciada desde sua gênese na compreensão do que é: comunidade/ favela ou população de baixa renda. Pois, diferentemente do que ocorre na maioria das favelas que, por vezes, associam-se à periferia, de algo às margens, o Coque está localizado na área central do Recife. Os moradores ao longo dos anos vêm lutando pelo direito à cidade do Recife, além de conviverem com o estigma de comunidade mais violenta, imagem construída muito em virtude da mídia. Pudemos identificar, a partir dos resultados da pesquisa, alguns benefícios do projeto para seus integrantes e ex-integrantes como: conhecimento, educação, maturidade, entre outros. Entretanto, alguns elementos pontuais remetem para a imagem do Coque enquanto lugar apenas de violência. Contudo, apesar do problema verificado, as experiências do projeto da Orquestra Criança Cidadã podem ser encaradas como positivas, na medida em que este sirva de referência para novas soluções e, ao mesmo tempo, indiquem novos horizontes e possibilidades na atuação do projeto.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16268
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_JackelineCamboim.pdf3,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons