Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16267
Title: Caracteres de resiliência e usos antrópicos em espécies vegetais da caatinga
Authors: SILVA, Carla Cristina de Albuquerque
Keywords: Gestão ambiental;Caatinga;Plantas da caatinga;Resiliência (Ecologia).;Plantas - Adaptação
Issue Date: 5-Mar-2015
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: A interação da vegetação com os fatores climáticos, geomorfológicos e antrópicos na caatinga estimula o desenvolvimento de alterações morfofuncionais de ajustamento das plantas em resposta a todas essas variáveis. Entretanto, a contínua ação de perturbação humana, através dos múltiplos usos dos recursos vegetais, pode gerar condições desfavoráveis à permanência de espécies endêmicas nesse bioma. Desse modo, este estudo objetivou levantar informações sobre o uso de plantas, suas partes utilizadas, formas e indicações de uso pela população humana no semiárido do Nordeste do Brasil, através de levantamento bibliográfico. Além disso, identificou e quantificou caracteres morfológicos e anatômicos foliares indicativos de respostas funcionais como estratégias de resiliência em plantas estabelecidas em um fragmento de caatinga em Pernambuco. O material botânico foi analisado em secções histológicas, seguindo metodologia usual em anatomia vegetal. Especificamente, buscou-se compreender se espécies vegetais na caatinga que apresentam maior número de caracteres morfoanatômicos foliares de resiliência são mais utilizadas pela população humana para diferentes aplicações. Este estudo multidisciplinar visou contribuir para futuras pesquisas em políticas públicas e estratégias de uso e conservação de recursos florestais na caatinga, trazendo contribuições integradas para estudos etnobotânicos e morfoanatômicos. Os resultados indicaram a existência de plantas com ampla versatilidade de uso, seja como produtos madeireiro e não madeireiro, principalmente folhas, casca do caule e frutos de espécies, sobretudo nativas. Além disso, os caracteres morfoanatômicos foliares das espécies analisadas apresentaram adaptações às condições de estresse ambiental do semiárido, possibilitando o desenvolvimento de mecanismos de resiliência para a sua permanência em ambientes de caatinga. Espécies vegetais que apresentam mais caracteres morfoanatômicos foliares de resiliência não são, necessariamente, aquelas mais utilizadas pela população humana.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16267
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertaçao_Carla Cristina_2015_Prodema.pdf3.2 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons