Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16256
Título: Estudo do processo de biocorrosão na superfície do aço carbono ASTM A283, exposto em óleo diesel S10 e água doce
Autor(es): Frazão, Diana Magalhães
Palavras-chave: Diesel S10; Carbon steel A283; Corrosion; Biocorrosion; Biofilm
Data do documento: 18-Ago-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O aço é um dos materiais mais comuns utilizados na construção de sistemas de armazenamento e de distribuição de derivados de petróleo. O contato direto entre a superfície metálica e um combustível contaminado com água pode proporcionar condições necessárias para o desenvolvimento de micro-organismos, os quais podem alterar a interface metal/meio, ou reagir diretamente com a superfície do metal, colaborando para sua deterioração química. O uso do óleo Diesel S10 foi estabelecido no mercado em 2013, com o objetivo de disponibilizar combustíveis alternativos que contribuíssem para a redução da emissão de poluentes dos veículos automotores, por possuir baixo teor de enxofre (10ppm). Sendo assim, tem-se a necessidade de desenvolver estudos sobre a contaminação microbiana nestes combustíveis para obter informações quanto à corrosão nos sistemas de armazenamento da indústria do petróleo. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o processo de corrosão e biocorrosão do aço carbono ASTM A283, quando exposto ao sistema bifásico óleo Diesel S10/água doce, em condições estáticas, nas proporções de 1:1. Na água doce foram avaliados os parâmetros relacionados ao processo de corrosão e, analisou-se o efeito da biodegradação em diesel, devido ao sinergismo microbiano. Foram realizadas as caracterizações físico-químicas do diesel e da água, além da quantificação dos micro-organismos sésseis e planctônicos nos fluidos estudados, no biofilme e no resíduo depositado no fundo do reator, nos tempos de 0, 30, 60 e 90 dias. A avaliação do processo de corrosão foi realizada por ensaios de perda de massa e por análise da superfície através de Microscopia Ótica (MO), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS), análises de Topografia e Rugosidade e Difração de Raio-X (DRX). Os resultados obtidos indicaram que houve corrosão alveolar em algumas regiões dos cupons. A corrosão bacteriana se concentrou principalmente nas superfícies que se encontravam imediatamente abaixo da interface diesel/água, onde houve a formação de produtos de corrosão e a aderência de biofilme. A corrosão localizada foi observada nas áreas imersas em óleo Diesel S10. Através da perda de massa, obteve-se a taxa de corrosão, classificada moderada para os cupons submetidos ao sistema bifásico, e classificada baixa para os cupons imersos em óleo diesel puro. As caracterizações da água mostraram que a composição original do meio foi alterada, devido ao comportamento do processo de corrosão. Não foi detectada atividade microbiana no diesel, que se manteve dentro das especificações ao longo de 90 dias.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16256
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Mecânica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MINHA DISSERTAÇÃO TODA CORRIGIDA PARA ENTREGAR FINALMENTE.pdf3,94 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons