Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16175
Título: Simulação Hidrodinâmica de um Gaseificador de Leito Fluidizado Borbulhante
Autor(es): SANT'ANNA, Mikele Cândida Souza de
Palavras-chave: Fluidização; Regime Borbulhante; Hidrodinâmico.; CFD; Fluidization; Bubbling Regime; Hydrodynamics; CFD
Data do documento: 18-Nov-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O presente trabalho trata da simulação numérica de um gaseificador de leito fluidizado borbulhante fazendo uso da CFD para o sistema composto por gás-biomassa-areia. Inicialmente, simulou-se os sistemas gás-areia e gás-biomassa. O modelo computacional empregado foi validado empregando-se os resultados experimentais de Taghipuor et al. (2005).A seguir, foi realizado um planejamento fatorial 23, onde se variou a massa específica e o diâmetro da partícula e o percentual de biomassa na fase sólida. Para realizar as simulações foram utilizados os softwares ANSYS CFX 15.0 e ANSYS FLUENT 15.0, adotando-se a abordagem euleriana, com a Teoria Cinética de Escoamento Granular. As seguintes velocidades superficiais do gás foram testadas: 0,03, 0,1, 0,38 0,46 e 0,51 m.s-1. Para o sistema gás-areia, o leito permaneceu fixo nas velocidades de 0,03 e 0,10 m.s-1. Aos 2,50 s de simulação transiente, o leito encontrava-se fluidizado para as velocidades maiores ou iguais a 0,38 m.s-1 e assim permaneceu alcançando um estado pseudo-estacionário. No sistema gás-biomassa, o leito manteve-se fixo apenas na velocidade de 0,03 m.s-1. Dois sistemas foram testados com três componentes (gás-areia-biomassa) diferenciando-se entre si pelos tamanhos das partículas de areia e biomassa. Para grandes diferenças entre estes tamanhos, o sistema apresentou segregação durante a fluidização. No sistema com menor diferença nestes tamanhos, a fluidização ocorreu mais facilmente, uma vez que os efeitos de segregação foram atenuados. Foram obtidos perfis de fração volumétrica do gás, areia e biomassa para as 17 condições do planejamento fatorial, bem como um modelo que prediz a expansão do leito em sistemas fluidizados. O ensaio que apresentou maior altura final do leito (0,50 m), mantendo-se em regime borbulhante, foi aquele com 15% de partículas de biomassa com 375 m de diâmetro e 85% de areia, sendo, portanto, uma condição ótima para a fluidização.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16175
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Química

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_Mikele Cândida Sousa de Sant'Anna.pdf2,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons