Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1610
Title: Ocorrência de infecção pelo vírus da hepatite C em exatletas de futebol das décadas de 60 e 70 em Recife
Authors: Cezar Rocha Azevedo, Thiago
Keywords: Transmissão; Hepatite C; Injeções; Seringas; Compartilhamento de agulhas; Ex-atletas; Complexos vitamínicos injetáveis
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cezar Rocha Azevedo, Thiago; Pessoa de Almeida Lopes, Edmundo. Ocorrência de infecção pelo vírus da hepatite C em exatletas de futebol das décadas de 60 e 70 em Recife. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: A hepatite pelo vírus C apresenta distribuição mundial, com cerca de 190 milhões de infectados, sendo a responsável por 25% e 27% dos casos de cirrose e hepatocarcinoma, respectivamente. A transmissão do vírus dá-se basicamente através do contato com fluidos de um indivíduo contaminado, sobretudo sangue, sendo as principais fontes de transmissão o uso de hemoderivados e a utilização de drogas injetáveis, por compartilhamento de seringas. Outras formas de transmissão também são documentadas, como a transmissão perinatal, a sexual e a ocupacional, mas de menor importância epidemiológica. Estudos revelam que em 20 a 40% dos casos não se consegue detectar fatores de risco, sugerindo a existência de outras formas de transmissão. A reutilização de material para aplicações parenterais, principalmente o uso de seringas de vidro, vem sendo descrita em diversos estudos como relevante fator de risco. Publicações obtidas através da Organização Mundial de Saúde mostram que em torno de 2 milhões de pessoas são infectadas anualmente pelo vírus da hepatite C, através do uso de injeções contaminadas, principalmente em países em desenvolvimento. O primeiro artigo desta tese constitui uma revisão da literatura sobre as formas de transmissão do vírus da hepatite C relacionadas ao uso de seringas de vidro. As formas mais freqüentemente relatadas foram através do uso destas seringas para aplicações terapêuticas, como campanhas para tratamento em massa de populações acometidas por endemias, e para o uso de complexos vitamínicos injetáveis por jovens eatletas, especialmente os de futebol, entre as décadas de 50 e 80, com objetivo de implementar o rendimento sexual ou físico. O artigo original, um estudo descritivo do tipo série de casos, foi realizado com o objetivo de avaliar a freqüência da infecção pelo vírus da hepatite C em ex-atletas de futebol das décadas de 60 e 70 em Recife e sua relação com o uso de complexos vitamínicos injetáveis. A pesquisa incluiu 97 ex-atletas do sexo masculino, sendo 35 ex-jogadores profissionais e 62 ex-atletas amadores. A freqüência geral de infecção pelo vírus C encontrada foi de 7,2%. No grupo de exprofissionais a ocorrência foi de 11,4%, enquanto que entre os amadores 4,8% apresentaram o anti-HCV positivo. O uso de complexos vitamínicos injetáveis foi a única variável associada a infecção pelo vírus da hepatite C estatisticamente significativa
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1610
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2881_1.pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.