Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16059
Title: Representações sociais de violência na escola : um diálogo com alunos e professores da Paraíba
Authors: MACIEL, Milena Ataíde
Keywords: Violência;Escola;Representações Sociais;Violence;School;Social Representations
Issue Date: 29-Apr-2015
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Esta pesquisa teve por objetivo compreender as Representações Sociais de violência na escola compartilhadas por alunos e professores do ensino fundamental no estado da Paraíba. A escola é um dos principais ambientes de convivência social de jovens e crianças, e é um espaço de crescimento intelectual e interação social onde diferentes grupos convivem cotidianamente, permeados pela diversidade cultural e uma composição plural de alunos, gestores, professores e pais o que torna inevitável que surjam divergências e conflitos. Estes desacordos fazem parte do processo de interação e do convívio em sociedade, porém, quando extrapolam limites, podem culminar em violência. O conceito de violência transforma-se à medida que a sociedade se reestrutura e avança em termos de garantias e afirmação de direitos sociais. De maneira geral, define-se por violência quando a interação direta ou indireta de indivíduos ou grupos causa danos a outrem em diferentes graus, seja de natureza física, emocional ou simbólica. Diante desta realidade é um desafio compreender de que maneira as práticas sociais se estabelecem a partir de diferentes representações de violência. As representações sociais são um modo de pensamento social, teorias de senso comum que norteiam as ações ou saberes socialmente compartilhados. Participaram do estudo alunos das turmas de 6º ao 9º ano do ensino fundamental, bem como professores de duas escolas públicas municipais da Paraíba. O levantamento de dados se deu em etapas nas quais foram utilizados métodos qualitativos, que favorecem a compreensão dos fenômenos sociais. Utilizou-se de teste de associação livre (TAL), grupos focais com alunos e entrevistas com os professores. O material do TAL foi analisado a partir do Software EVOC e o conteúdo das entrevistas e grupos, a partir da análise temática de conteúdo. Professores e alunos recorreram a diferentes explicações do fenômeno: Os alunos objetivaram a violência em aspectos físicos e simbólicos como bater, xingar e desrespeito, e ancoram seus sentidos em aspectos sociais e afetivos decorrentes de preconceito e discriminação; Já os professores representaram a violência como transgressão às normas e indisciplina, objetivando-a como impunidade, indisciplina e má conduta e ancoraram seus sentidos enfocando o papel da família e do Estado como principais responsáveis pelo fenômeno. Os dados nos mostraram que, embora compartilhem do mesmo espaço e da mesma realidade na escola, professores e alunos constroem representações sociais distintas a respeito da violência e norteiam suas ações, atitudes e julgamentos a partir de diferentes perspectivas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16059
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO MILENA MACIEL - final.pdf2 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons