Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/15670
Título: Isolamento, identificação, caracterização e potencial biotecnológico na produção de biosssurfactante por Aspergillus niger UCP/WFCC 1335 isolado da caatinga-PE, Brasil
Autor(es): SILVA, Grayce Kelli Barbosa da
Palavras-chave: Agentes ativos de superfícies; Detergentes; Fungos
Data do documento: 24-Fev-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Biossurfactantes são compostos de superfície ativa produzidos por micro-organismos e que têm recebido crescente interesse nas últimas décadas, considerando as vantagens sobre os surfactantes químicos, destacando-se baixa toxicidade, biodegrabilidade, estabilidade sob condições extremas de pH e temperatura e salinidade e produção a partir de fontes renováveis. A busca de agentes tensoativos naturais (biossurfacantes) tem sido de grande interesse na biotecnologia. Tendo em vista as propriedades aplicadas na agricultura, nas indústrias de alimentos, papel, metal, têxtil e farmacêuticas, apresentando maior potencial de aplicação na indústria petrolífera. Nesta tese, realizou-se o isolamento de Aspergillus niger oriondo de solos da caatinga de Pernambuco, Brasil, através da técnica de diluição seriada e meios seletivos. A identificação dos micro-organimos foi realizada através das análises morfológicas e moleculares. A seleção do micro-organismo produtor de biossurfactante foi realizada através do teste de hemólise, tensão superficial e índice de emulsificação. O meio de produção do biossurfactante foi constituído por uma base de sais (elementos traços), suplementado com 10% de farelo de trigo, tendo como variáveis cloreto de sódio, extrato de levedura e óleo de soja pos-fritura, de acordo com o planejamento fatorial 23, como variavél resposta a composição do meio de produção de biossurfactante, o biossurfactante foi isolado e caracterizado quanto as propriedades físico-químicas e avaliado quanto ao quanto ao potencial de aplicação na formulação de detergentes. O líquido metabólico livre de células contendo o biossurfactante na condição selecionada, após 96 horas de cultivo a 150 rpm, apresentou tensão superficial para 29 mN/m, e interfacial 15,3 mN/m. O biossurfactante demonstrou estabilidade em condições extremas de pH (2-12), temperatura (0,5,70 e 100ºC) e salinidade (2 – 12%). O rendimento do biossurfactante de 3,2 g/L, Concentração Micelar Crítica (CMC) de 1,5%. De caracter polimérico e aniônico, constituído de lípidos (31,5%), carboidratos (10,8%) e proteínas (14,8%). O teste de dispersão do petróleo demonstrou um halo de 21,03cm2, além de apresentar atividade antiadesiva para os micro-organismos Bacillus subtilis, Salmonella enterica, Pseudomonas aeruginosa, Echerichia coli, Serratia marcescens, Staphylococcus aureus. Os resultados obtidos indicaram que o biossurfactante não apresentou efeito inibitório sobre a germinação das sementes e sobre o elongamento das raízes, como também a letalidade das larvas de Artemia salina. O Biossurfactante testado apresentou ausência de citotoxicidade para as células. O biossurfactante quando aplicado na formulação de um biodetergente mostrou-se mais eficiente no poder espumante, emulsificante e ação detergente quando comparado a um detergente sintético comercial. Os resultados obtidos demonstraram o potencial biotecnológico promissor do biossurfactante produzido por A. niger sugerindo diferentes aplicabilidades em setores industriais e ambientais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/15670
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese GRAYCE KELLI BARBOSA .pdf1,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons