Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1543
Title: Avaliação da produção de raminolípidios por bactérias isoladas de poços de petróleo
Authors: Juliana Tabosa Lopes de Castro, Cláudia
Keywords: Microbiologia;Petróleo
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Juliana Tabosa Lopes de Castro, Cláudia; Magali de Araújo, Janete. Avaliação da produção de raminolípidios por bactérias isoladas de poços de petróleo. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia de Produtos Bioativos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: Microrganismos produtores de biossurfactantes podem crescer em substratos solúveis ou insolúveis em água. Os biossurfactantes formam moléculas anfipáticas, que auxiliam a formação de emulsões e disponibilizam compostos à célula microbiana. Durante a realização deste trabalho, foi avaliada a produção de raminolipídeo, utilizando duas fontes de carbono, foi realizado a caracterização do raminolipídeo se é mono ou diraminolipídeo, foi obter mutantes resistentes ao cloranfenicol com alta produção de raminolipídeo e foi realizada a identificação dos pigmentos. As seis linhagens positivas para produção de raminolipídeo, foram utilizadas para produção do biossurfactante em meio MLR contendo glicerol (2%) e/ou petróleo bruto (5%) como fonte de carbono. Destas a menor tensão superficial (37,7 mN/m) e a maior produção de raminose (1,4 g/L) foram observadas após 10 dias de fermentação com a linhagem UFPEDA 569 no meio MLR contendo petróleo. Foi observado também que as linhagens UFPEDA- 571 e UFPEDA- 612 se destacaram por produzirem raminose na concentração de 1,9 g/L e 1,2 g/L respectivamente em meio MLR mais glicerol com tensão superficial de 52,9 mN/m e 53,7 mN/m. O biossurfactante produzido por estas linhagens foi identificado como mono-raminolipídeo, através da cromatografia em camada delgada, e as linhagens (UFPEDA-572, 613 e 614) produziram di-raminolipídeo, com duas raminoses na sua estrutura. Não foi evidenciada alteração significativa do pH em nenhum dos meios utilizados. Todas as linhagens foram identificadas como Pseudomonas aeruginosa através dos meios Caldo Asparagina e Caldo Acetamida. Os métodos utilizados neste trabalho para quantificação do biossurfactante raminolipídico foram satisfatórios para estudo da diversidade microbiana, não excluindo as bactérias para uso em biorremediação de ambientes poluídos por petróleo e seus derivados.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1543
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biotecnologia Industrial

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4470_1.pdf573.63 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.