Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/15251
Título: Ideação suicida e empatia: um estudo correlacional em estudantes de medicina de uma universidade pública
Autor(es): DANTAS, Nathália Della Santa Melo
Palavras-chave: ideação suicida; Empatia; Estudantes de medicina
Data do documento: 27-Fev-2015
Editor: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
Resumo: As taxas de suicídio na população médica e de estudantes de medicina se apresentam maiores do que as da população geral e de outros grupos acadêmicos. As principais causas apontadas nos estudos bibliográficos foram a maior incidência de transtornos psiquiátricos, como depressão e abuso de substâncias, e o sofrimento psíquico relacionado a vivências específicas da profissão, como a grande carga de trabalho, privação do sono, dificuldade com pacientes, ambientes insalubres, preocupações financeiras e sobrecarga de informações. Todos esses fatores podem influenciar negativamente a saúde mental do educando e não colaboram com a construção e manutenção de boas relações sociais e afetivas. Frente a este cenário, a pesquisa teve como objetivo analisar a correlação entre a ideação suicida e a empatia em estudantes de medicina da Universidade Federal de Pernambuco. A pesquisa de campo aconteceu com a amostra de 197 estudantes do curso de medicina de diversos períodos da Universidade Federal de Pernambuco. A coleta de dados foi feita ao longo de dois semestres. Foram aplicados três questionários autoaplicáveis: sociobiodemográfico, a Escala Multidimensional de Reatividade Interpessoal de Davis (EMRI) e a Escala de Ideação Suicida de Beck (BSI). Tratou-se de um estudo correlacional, inferencial e transversal. Os resultados indicaram que 9% da amostra apresentaram ideação suicida. Foi identificada correlação negativa entre a empatia e a ideação suicida, ou seja, quanto maior a empatia, menor a presença de ideação suicida. Esses resultados foram encontrados tanto na escala total de empatia, quanto nas esferas cognitivas e afetivas da empatia. Verificou-se que a esfera afetiva da empatia é mais sensível à ideação suicida do que a esfera cognitiva. Concluiu-se que se faz necessário maior número de estudos sobre a relação entre as habilidades sociais e a ideação suicida. Através desse conhecimento é possível construir políticas públicas e elaborar intervenções preventivas específicas para esta população.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/15251
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Nathalia Della Santa Melo Dantas.pdf676,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons