Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/15219
Título: Avaliação geoambiental de solos contaminados por antigos depósitos de resíduos urbanos - um estudo de caso em Nova Descoberta, Recife-PE
Autor(es): BEZERRA, Raísa Prota Lins
Palavras-chave: Engenharia Civil; Resíduos Sólidos Urbanos; Biogás; Potencial Bioquímico de Metano (BMP); Solos Contaminados; Riscos à Saude
Data do documento: 29-Ago-2014
Editor: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
Resumo: O crescimento e a urbanização da população brasileira ao longo do século XX caracterizou-se, entre outros fatores, pelo desordenado uso e ocupação do solo. O crescente volume gerado e a disposição irregular de resíduos sólidos urbanos (RSU) foram um dos passivos ambientais resultantes deste processo, que recentemente tem ganhado espaço nas manchetes de noticiários devido à ocorrência de pequenas explosões, entre outros riscos oferecidos à saúde humana. O presente trabalho vem apresentar a avaliação e diagnóstico geoambiental referente a geração de biogás em um sítio contaminado, identificando os riscos potenciais oferecidos pela decomposição dos resíduos. Localizado na periferia da cidade do Recife, o terreno outrora foi um depósito irregular de resíduos urbanos residenciais e de feira utilizado pelos moradores do bairro. A Prefeitura da Cidade do Recife chegou a iniciar a obra para a construção de um conjunto habitacional no terreno, a qual estava paralisada durante a condução deste estudo. Neste contexto, a questão ambiental se torna importante pela exigência de segurança de saúde de ocupantes, que podem ser inadvertidamente expostos a substâncias perigosas. Em campo foram realizados ensaios SPT, coleta de amostras deformadas e a instalação de drenos para o monitoramento dos gases do subsolo. Em laboratório foram realizadas as análises de condutividade, pH, teor de umidade, teor de sólidos voláteis, potencial bioquímico de metano (BMP) e cromatografia gasosa para a caracterização destas amostras. Apenas uma das seis regiões monitoradas apresentou concentração de gases no subsolo dentro da faixa de inflamabilidade, com 7,6% de metano (CH4). Por outro lado, todas apresentaram elevadas concentrações de dióxido de carbono (acima de 20%), o que representa elevado risco de asfixia a seres humanos e de carbonatação as estruturas de concreto. Os ensaios de laboratório apontam um para um considerável potencial de geração de biogás para a região onde foi encontrado o risco de inflamabilidade. Foi também realizada a comparação entre dois levantamentos topográficos do sítio realizados em anos diferentes, o que mostrou uma elevação na cota do terreno ao longo do tempo, consequente da disposição de resíduos da construção e material de aterro. Os resultados obtidos neste trabalho permitem validar uma metodologia de investigação de sítios contaminados, apesar das dificuldades dos registros históricos das intervenções realizadas no local.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/15219
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BEZERRA 2015.pdf2,6 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons