Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1511
Título: Atividade antagônica de actinomicetos contra Botrytis cinerea, patógeno da videira (vitis sp.)
Autor(es): Ribeiro de Oliveira, Sibele
Palavras-chave: Fungos Patogênicos; Biotecnologia
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Ribeiro de Oliveira, Sibele; Verônica Souza Livera, Alda. Atividade antagônica de actinomicetos contra Botrytis cinerea, patógeno da videira (vitis sp.). 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia de Produtos Bioativos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: O uso de produtos químicos no combate a doenças causadas por fungos fitopatogênicos, além de ter um alto custo, ocasiona problemas ao meio ambiente e ao homem, determinando graves danos à biota natural do solo, além de contribuir para o desenvolvimento da resistência microbiana. O controle biológico, utilizando actinomicetos produtores de antibióticos, é uma alternativa para estes problemas. Avaliou-se in vitro o potencial de antagonismo de actinomicetos, pertencentes a Coleção de Culturas do Departamento de Antibióticos da UFPE, com reconhecida atividade antifúngica, contra dois isolados de Botrytis cinerea, patógeno da videira (Vitis sp). A atividade antifúngica foi determinada pelos métodos do bloco de gelose, difusão em disco de papel e unidade de Waksman. Das 63 linhagens testadas, 19 apresentaram atividade, pelo teste do bloco de gelose. Destas, cinco mostraram halos iguais ou superiores a 40 mm de diâmetro para pelo menos um dos isolados e foram selecionadas para o teste de difusão em disco, em meios convencionais de produção de antibióticos (MPE e M-1) e meios alternativos utilizando resíduos das indústrias do milho (milhocina) e da cerveja (cevada). Foram formulados cinco meios alternativos, contendo diferentes concentrações de nitrogênio. As linhagens DAUFPE-8631B e DAUFPE- 11470, destacaram-se nos meios convencionais, apresentando os maiores halos de inibição nos tempos de 96 e 72 horas de fermentação, respectivamente e foram testadas com os meios alternativos. Taxonomicamente, as linhagens pertencem ao gênero Streptomyces. Os meios à base de milhocina mostraram melhores resultados, destacandose o meio Mi-2, (concentração de nitrogênio igual a do meio M1). O estudo fitoquímico do extrato bruto da linhagem DAUFPE-11470 demonstrou a predominância de fenóis, flavononas, flavonóis, xantonas e bases quaternárias. Os resultados obtidos permitem concluir que as linhagens DAUFPE-8631-B e DAUFPE-11470 de Streptomyces, são potencialmente utilizáveis no controle biológico de Botrytis cinerea, e que a milhocina pode substituir a farinha de soja como fonte de nitrogênio nos meios de produção, constituindo uma alternativa viável, na eliminação dos problemas causados pelo óleo da soja, na extração do princípio ativo
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1511
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biotecnologia Industrial

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4463_1.pdf650,61 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.