Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14944
Título: Adaptação transcultural da self-efficacy in infant care scale para o Brasil e validação de conteúdo da versão brasileira
Autor(es): Moura, Talita Helena Monteiro de
Palavras-chave: Cuidado da criança; Autoeficácia; Estudos de validação; Educação em saúde; Enfermagem pediátrica
Data do documento: 11-Fev-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A consulta de enfermagem em puericultura oferece assistência sistematizada à criança e sua família utilizando a educação em saúde para orientar e apoiar as práticas de cuidado de promoção à saúde. A confiança em desempenhar com sucesso o cuidado da criança é definida como autoeficácia no cuidado, que pode ser avaliada por meio de instrumentos para identificar as dificuldades da mãe e planejar estratégias educativas específicas. Nesse contexto, o objetivo desta dissertação foi adaptar a Self-efficacy in Infant Care Scale (SICS) para a realidade cultural do Brasil. Pesquisa metodológica desenvolvida em duas fases: tradução e adaptação transcultural; e validação de conteúdo. Foram elaborados dois artigos, o primeiro: “Cuidados domiciliares para a promoção da saúde da criança no Brasil: revisão integrativa”, buscou responder a questão: quais os cuidados realizados no domicílio voltados a promoção da saúde da criança no Brasil? As publicações foram selecionadas pelas bases: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) e no portal US National Library of Medicine (MEDLINE). Os descritores utilizados foram: Lactente, Cuidado do lactente, Promoção da saúde, Família, Saúde da criança e Bem-estar da criança, com suas respectivas traduções padronizadas no Medical Subject Heading (MESH). Foram selecionados 11 artigos, os resultados foram categorizados de acordo com os domínios da SICS: promoção do desenvolvimento, cuidados gerais de saúde, segurança e dieta. Os resultados evidenciaram, sobretudo, cuidados voltados às necessidades gerais de saúde, com destaque nos cuidados técnicos e suprimento das necessidades biológicas da criança. O segundo artigo: “Adaptação Transcultural e Validação de Conteúdo da Self-efficacy in Infant Care Scale para o Brasil” descreve o processo de adaptação transcultural que seguiu as etapas: tradução inicial, síntese das traduções, back-translation, comitê de juízes e pré-teste da versão final. A validação de conteúdo foi realizada por meio da análise de oito especialistas e análise semântica por 30 mães de crianças de 0 a 12 meses, acompanhadas na puericultura no Distrito Sanitário V do município de Recife, PE. Os itens foram avaliados quanto à clareza e compreensão, associação com a autoeficácia, relevância e grau de relevância, utilizando os índices de 9 concordância (IC) e de validade de conteúdo (CVI). O CVI final da escala (S-CVI/Ave) foi de 0,959. O IC, em relação à compreensão após análise semântica foi de 0,983. Todos os dados foram analisados utilizando o IBM SPSS Statistics versão 18.0 for Windows. A escala adaptada consta de 43 itens. Na assistência de enfermagem à criança é comum o grande volume de informações, por isso, espera-se que a SICS contribua na otimização do tempo da consulta de puericultura, por meio da seleção de informações oriundas da confiança do cuidador e que subsidie o planejamento de ações educativas direcionadas às dificuldades no cuidado. Recomenda-se a avaliação das propriedades psicométricas para a continuidade do processo de validação.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14944
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Enfermagem

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Talita H M Moura.pdf3,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons