Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14924
Título: Cilostazol, um inibidor da fosfodiesterase 3, reverte as alterações vasculares induzidas pelo envelhecimento em artérias mesentéricas de resistência de rato
Autor(es): MOREIRA, Hicla Stefany Nunes
Palavras-chave: Envelhecimento; disfunção endotelial; cilostazol
Data do documento: 31-Ago-2015
Editor: Universidade Federal Pernambuco
Resumo: O envelhecimento prejudica a função endotelial, o que pode ser considerado um marco do desenvolvimento de doenças cardiovasculares em idosos. O cilostazol, um inibidor seletivo da fosfodiesterase 3 (PDE-3), tem efeitos antiplaquetário, antitrombótico e vasodilatador. No presente estudo foi analisado se o tratamento com cilostazol melhora a função vascular (mecanismos contráteis e relaxamento) de ratos idosos e os possíveis mecanismos envolvidos. Ratos Wistar machos com 18 meses de idade foram tratados com cilostazol durante 8 semanas com uma dose de 100 mg/kg/dia administrado por gavagem. Ratos não tratados receberam apenas veículo. A pressão arterial média e a frequência cardíaca foram medidas nos ratos acordados. Artérias mesentéricas de resistência (AMR) foram utilizadas para avaliar o relaxamento à acetilcolina, ao nitroprussiato de sódio (NPS), à forskolina e ao isoproterenol, e a contração induzida pela noradrenalina, enquanto o relaxamento à forskolina e ao isoproterenol permaneceu inalterado em ambos os grupos, o relaxamento à acetilcolina e ao NPS foi potencializado em AMR de ratos tratados com cilostazol. Nessas artérias, a vasoconstrição à noradrenalina foi semelhante nos dois grupos. A incubação com L-NAME ou ODQ aboliu a resposta vasodilatadora à acetilcolina em AMR de ambos os grupos. Entretanto, na presença de L-NAME e indometacina, o relaxamento à acetilcolina foi semelhante nos dois grupos. O bloqueio de canais para K+ ativados por Ca2+ (KCa) (apamina + TRAM-34) reduziu o relaxamento induzido pela acetilcolina em AMR de ratos tratados com cilostazol, mas não em ratos não tratados. Em resumo, os resultados sugerem que o cilostazol normaliza a função endotelial em ratos idosos por um mecanismo dependente de GMPc, envolvendo provavelmente um aumento da liberação de •NO e subsequente ativação de canais KCa no músculo liso vascular. Embora mais estudos sejam necessários, estes resultados indicam um possível uso de cilostazol como uma alternativa para a prevenção/ tratamento de desordens vasculares induzidas pelo envelhecimento.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/14924
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO HICLA MOREIRA.pdf1,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons